Actinomicose – Tratamento, Sintomas, Tipos, Causas e Complicações

A actinomicose é um tipo de infecção bacteriana rara e transmissível. A maioria das infecções bacterianas são limitadas a uma região do corpo, isto porque as bactérias são incapazes de penetrar o tecido corporal, sendo necessário que exista um traumatismo penetrante ou contusão no tecido. No entanto, não é muito comum, mas a doença (infecção) pode mover-se lenta mas firmemente através dos tecidos.

Foto de Actinomicose com Inchaço no Rosto

Sintomas

Os sintomas de actinomicose variam dependendo do tipo de infecção, mas podem incluir:

  • inchaço e inflamação do tecido afetado
  • danos no tecido que resultam em cicatrizes
  • formação de abscessos (inchaços cheios de pus)
  • pequenos buracos ou túneis que se desenvolvem no tecido e vazam pus

Leia mais sobre os Sintomas de Actinomicose.

Tipos de Actinomicose

Na teoria, a actinomicose pode desenvolver-se praticamente em qualquer região interna do tecido do corpo humano. Mas a doença tende a afetar principalmente determinadas áreas do corpo que podem ser classificadas em quatro tipos:

  • actinomicose cérvico-facial (pescoço, mandíbula ou boca)
  • actinomicose torácica (dentro dos pulmões ou vias respiratórias)
  • actinomicose abdominal (interior do estômago)
  • actinomicose pélvica (dentro da pélvis)

Estes tipos encontram-se descritos abaixo.

Actinomicose cérvico-facial

A actinomicose cérvico-facial é quando a infecção se desenvolve no interior do pescoço, mandíbula ou boca. A maioria dos casos são causados ​​por problemas dentários, como cáries. A actinomicose cérvico-facial é o tipo mais comum de actinomicose e a responsável por metade de todos os casos.

Actinomicose torácica

A actinomicose torácica é quando a infecção se desenvolve dentro dos pulmões ou vias aéreas associadas. Acredita-se que a maioria dos casos de actinomicose torácica sejam causados ​​por pessoas que inalam acidentalmente fluidos contaminado. A actinomicose torácica é responsável por cerca de 15 a 20% dos casos.

Actinomicose abdominal

Dá-se o nome de actinomicose abdominal quando a infecção se desenvolve dentro do abdômen (barriga). Este tipo de actinomicose pode ser potencializado por diversas causas. Pode desenvolver-se como uma complicação secundária de uma infecção mais comum, como a apendicite, ou depois de acidentalmente engolir um objeto estranho, como um osso de galinha, por exemplo. A actinomicose abdominal é responsável por cerca de 20% de todos os casos.

Actinomicose pélvica

Chama-se actinomicose pélvica quando a infecção se desenvolve dentro da pélvis. A actinomicose pélvica geralmente só ocorre nas mulheres, porque a maioria dos casos são causados ​​quando a bactéria Actinomyces é transmitida dos órgãos genitais femininos para a pelve. Pensa-se que a maioria dos casos de actinomicose pélvica estejam associados com o uso a longo prazo do dispositivo intra-uterino (DIU), um tipo de contraceptivo. A actinomicose pélvica é responsável por cerca de 10% de todos os casos.

O que causa a actinomicose?

A actinomicose é causada por uma espécie de bactérias conhecidas como bactérias Actinomyces. Na maioria dos casos, estas bactérias vivem sem causar quaisquer danos na mucosa da boca, garganta, sistema digestivo, e vagina (em mulheres). São 4 os tipos de bactérias necessárias para desenvolver a doença:

  • Actinomyces israelii
  • Actinomyces odontolyticus
  • Actinomyces viscosus
  • Actinomyces naeslundii

As bactérias só são um problema quando o revestimento dos tecidos é danificado devido a lesão ou doença, permitindo que estas penetrem mais profundamente no organismo. Esta situação é potencialmente grave, porque as bactérias Actinomyces são uma espécie de bactérias anaeróbicas, o que significa que estas são capazes de crescer em zonas do corpo onde os níveis de oxigénio são baixos, tal como nos tecidos mais profundos.

A única vantagem do facto de as bactérias Actinomyces serem anaeróbias é por elas não podem sobreviver fora do corpo humano. Isto significa que a actinomicose não é uma doença contagiosa ao simples toque.

Leia mais sobre as Causas.

Diagnóstico

O diagnóstico é confirmado pela demonstração de ramificações de hifas gram-positivas de 0,5-1,0 mícrons de diâmetro em um “grânulo”. Os resultados clínicos e as culturas permitem distinguir a actinomicose da actinomicetona.

Quem é afetado?

A actinomicose é um dos tipos mais raros de infecções bacterianas. Pensa-se que, em países desenvolvidos, como a Inglaterra por exemplo, apenas uma em cada 300 mil pessoas desenvolvem actinomicose anualmente.

A doença é pouco frequente em homens e ocorre esporadicamente em todo o mundo. Pode afetar todas as raças e ambos os sexos de qualquer idade, a maior frequência observa-se entre os 15 e 35 anos, e a proporção de homens e mulheres afetados é de aproximadamente 2:1. Também ocorre em bovinos, cavalos e outros animais.

Tratamento da Actinomicose

A infecção responde bem ao tratamento, mas geralmente é necessário realizar um curso de antibióticos com duração de vários meses de forma a garantir que todas as bactérias são destruídas. Em alguns casos pode ser necessária uma pequena cirurgia para reparar o tecido danificado e drenar o pus dos abcessos.

Leia mais sobre o Tratamento da Actinomicose.

Complicações

Uma das possíveis complicações da actinomicose são os abscessos que podem desenvolver-se em muitas regiões do corpo, incluindo os pulmões. Os abscessos podem espalhar-se facilmente de uma zona do corpo para outra. Se o local original da infecção for a pele do rosto, a infecção pode espalhar-se para as áreas próximas, como o couro cabeludo e orelhas.

Se o local original da infecção for a boca, a infecção pode espalhar-se para a língua, laringe, traqueia, glândulas salivares, e os tubos que ligam a garganta ao nariz.

Se a infecção se alastrar para o cérebro, pode dar origem a um abscesso cerebral.

Fotos de Actinomicose

(Veja a nossa galeria completa de fotos de actinomicose).