Aneurisma – Causas, Sintomas e Prevenção

O aneurisma é uma complicação muito comum no sistema cardiovascular, e que por vezes pode apresentar consequências graves. Um aneurisma basicamente é uma dilatação fora do normal de um vaso sanguíneo, que poderá rompê-lo, provocando uma hemorragia ou isquemia dos tecidos que são irrigados pelo vaso arterial afetado.

Quanto maior for o tamanho dessa dilatação, maior serão as probabilidades de romper. Existem essencialmente dois tipos de dilatação: sacular, quando se forma um saco ligado ao vaso, ou fusiforme, quando o vaso começa a alargar, ficando com a forma de fuso. Os locais mais habituais para ocorrer a dilatação dos vasos são na artéria aorta e nos vasos sanguíneos do cérebro. Assim, os dois aneurismas mais comuns são o aneurisma da aorta e o aneurisma cerebral.

O aneurisma tem como causa principal o enfraquecimento das paredes arteriais, que ao perderem a sua elasticidade, podem mais facilmente romper. No entanto pode também ser originado por uma doença no sistema cardiovascular. Se um indivíduo tiver um historial de doenças renais e vasculares, a ainda, hipertensão, então o risco de ocorrer um aneurisma é ainda mais elevado.

Causas de um aneurisma

Como referimos atrás, os aneurismas surgem quando há uma zona enfraquecida nas paredes de um vaso arterial. Normalmente eles desenvolvem-se durante a vida, com a lesão de um vaso sanguíneo, mas pode também ter estado presente logo deste o nascimento, sendo por isso nesses casos, congénito.

Existem várias causas que levam a um aneurisma, e que podem enfraquecer a parede do vaso. Assim, doenças como arteriosclerose, infeções ou traumas, e ainda outros fatores de risco, podem levar ao aparecimento e rebentamento destas dilatações, provocando os aneurismas. De seguida apresentamos os principais fatores de risco que podem originar um aneurisma:

– Arteriosclerose (provocada pelo colesterol alto);
– Doença renal policística;
– Síndrome de Marfan;
– Síndrome de Ehlers-Danlos;
– Síndrome de Moyamoya;
– Coartação aórtica;
– Hipertensão;
– Tabaco;
– Obesidade;
– Indivíduos do sexo masculino;
– Idade (quanto mais avançada, maior risco);
– Historial familiar de ocorrência de aneurismas.

Aneurisma cerebral foto

Sintomas

A grande maioria dos aneurismas não apresentam sintomas, sendo por isso assintomáticos. No entanto, dependendo do local onde ocorra, poderão haver alguns sinais e sintomas específicos, principalmente sentidos durante um crescimento muito rápido ou quando rompem. Assim, um aneurisma da aorta abdominal irá provocar uma dor forte no abdómen, que se propagará para a região lombar.

Nestes casos, o indivíduo fica agitado e cheio de suor, podendo até ficar hipotenso. No caso dos aneurismas da aorta torácica, os sintomas são semelhantes, apenas mudando o local onde são sentidos. Um aneurisma cerebral geralmente não apresenta sintomas quando ocorre, mas sim, com as complicações que daí advêm. Assim, poderá causar vómitos, alterações na visão, dores de cabeça, perda de consciência, convulsões, dificuldade em expressar-se oralmente, dormência e fraqueza.

Tratamento

(Conheça Aqui todos os pormenores sobre o tratamento do aneurisma para os vários tipos existentes.)

Prevenção

Sendo uma doença com falta de sintomas anteriores ao rebentamento, a única maneira de prevenir o seu aparecimento é diminuindo os fatores de risco. Assim, torna-se fundamental uma alimentação saudável e equilibrada, exercício físico regular, e ainda, análises e exames periódicos definidos pelo seu médico.