Câimbras – Causas, Tratamentos, Alimentação e Remédios Caseiros

Uma das sensações mais desagradáveis e dolorosas que se pode sentir nos musculos são as câimbras. Mas o que são câimbras? Neste artigo iremos explicar o que são, quais as suas principais causas, e ainda, como prevenir e tratar.

caibras

O que são câimbras

As câimbras são contrações musculares, que ocorrem de forma involuntária, e que provocam grande dor. São mais frequentes durante exercícios intensos, principalmente em pessoas não habituadas a essa intensidade, mas também, durante a noite, com as chamadas câimbras noturnas.

As câimbras têm quatro razões principais: nível baixo de potássio (hipopotassemia), oxigenação deficiente, nível baixo de magnésio, ou baixos níveis de cálcio (hipocalcemia). Apesar de ser mais comum associar-se as câimbras à falta de potássio, na realidade é mais vulgar serem causadas pela carência de cálcio e de magnésio. Mais adiante, iremos abordar as causas para estas condições clínicas.

Estas contrações musculares ocorrem principalmente devido à acumulação de ácido lático no tecido muscular. Normalmente, a glicose é transformada em energia com a presença do oxigénio, numa reação denominada respiração celular. No entanto, por vezes acontece essa reação ocorrer sem a existência de oxigénio. Nestas situações, forma-se o chamado ácido lático, que numa determinada quantidade irá provocar uma hiperexcitação neuromuscular, que causa a contração involuntária do músculo, vulgarmente chamada de câimbra ou cãibra.

As câimbras surgem mais vulgarmente: nos músculos da coxa, nos músculos gemelares ou pantorrilhas (barriga da perna), mãos, pés, abdómen e pescoço.

Causas

Como referimos atrás, a câimbra é um espasmo do nervo que estimula o tecido muscular. Mas o que provoca esses espasmos. Em cima já demos algumas pistas, apontando as três principais razões desse espasmo. De seguida iremos indicar as atividades ou condições clínicas que podem desencadear ou levar ao aparecimento de câimbras.

– Deficiência em magnésio e de cálcio.
– Atividade física muito intensa, podendo ocorrer a câimbra durante o exercício ou após o seu fim.
– Desidratação (esta origem ocorre especialmente durante o uso de substâncias diuréticas, ou em idosos).
– Fratura óssea (os músculos, de maneira a protegerem a parte danificada, irão contrair-se frequentemente).
– Anemia.
– Gravidez, geralmente associada a um baixo nível de magnésio.
– Varizes (Leia: Varizes – Causas, Tratamento, Fatores de Risco, Sintomas e Complicações) e insuficiência na circulação venosa.
– Doença de Parkinson, e outras doenças neurológicas.
– Alterações a nível metabólico, provocadas por condições como o hipotireoidismo, diabetes, hipoglicemias ou alcoolismo.
– Miopatias.
– Cirrose hepática.
– Períodos muito longos de descanso, sem atividade física, numa posição pouco adequada.
– Realização de hemodiálise.
– Carências vitamínicas, nomeadamente nas vitaminas B1, B5 e B6.
– Problemas estruturais, como a hiperextensão do joelho e o pé chato.

Há ainda um conjunto de medicamentos, que pelos seus efeitos secundários, irão provocar algumas depleções nos níveis normais de magnésio, cálcio, potássio ou de oxigénio no sangue. Assim, as substâncias medicamentosas que podem causar câimbras são: donepezila, raloxifeno, neostigmina, diuréticos (especialmente os diuréticos poupadores de potássio, no caso de cãibras noturnas), broncodilatadores, medicamentos para o colesterol, medicamentos para a diabetes e para a hipertensão.

Tratamento

As câimbras não têm propriamente um tratamento. A melhor forma de lidar com estas contrações musculares involuntárias é através da prevenção. Apesar de em cada tipo de câimbra haver determinadas ações a serem feitas, há um conjunto de atos que devem ser seguidos regularmente. Assim, antes e depois de um exercício físico intenso, deverão ser feitos vários alongamentos, principalmente nos músculos que irão ser mais trabalhados. Este género de exercícios deve ser feito por todas as pessoas, mas de forma ainda mais cuidada por quem não está habituado a esse tipo de esforços. Deve ainda ter o cuidado de se manter hidratado.

alongamentos

Alimentação

A alimentação é também essencial na prevenção das câimbras, visto ser causada sobretudo pela carência de alguns minerais. Assim, reforçar a dieta diária com alimentos como o espinafre, agrião, grão-de-bico, feijão, cereais integrais, couve, rúcula, banana e lacticínios, irá fornecer os minerais necessários ao organismo.

Sendo a falta de oxigénio também uma causa frequente, é importante manter o corpo bem oxigenado. Quando a anemia ocorre, deve então pausar a atividade e massajar a zona afetada, enquanto respira profundamente. Dessa forma, irá ajudar a que os músculos voltem a transformar a glicose em energia com a presença de oxigénio, dissipando a acumulação do ácido lático.

No caso específico das pessoas que sofrem de câimbras noturnas, há um conjunto de ações que podem ser tomadas, e que irão ajudar bastante. Assim, durante o dia, deve evitar uma vida sedentária, hidratar-se convenientemente, reforçar a dieta diária com alimentos ricos em cálcio, magnésio e potássio.

Antes de ir dormir, deve então fazer um plano de alongamentos. Se seguir estes passos, depressa deixará de sentir as câimbras noturnas. No entanto perceba que, sendo o alongamento a forma mais eficaz de reduzir o seu problema, terá que fazê-las todos os dias, e apenas ao fim de algum tempo é que sentirá resultados. Poderá também durante a noite usar uma almofada anti estática.

Alimentos ricos em Potássio

Damascos, Abacate, Bananas, Brócolis, Couve de Bruxelas, Cenouras, Couve-flor, Grão, Figos, Kiwi, Feijões Lima, Leite, Nectarinas, Laranjas, Espinafre cozido, Leite desnatado.

Alimentos ricos em cálcio

Amêndoas, Feijões (branco, grão de bico, Tofu), Brócolis, Aipo, Couve, Aveia, Laranja, Papaia, Sementes de sésamo, Espinafre, Acelga.

Alimentos ricos magnésio

Feijão Preto, Brócolis, Halibute, Amendoim, Ostras, Vieira (molusco), Leite de soja, Espinafre cozido, Tofu, Grãos integrais, Pão Integral.

Medicação

O sulfato de quinina (substância alcalóide extraída da planta Cinchona L da família Rubiaceae) é um medicamento eficaz no tratamento. No entanto, e devido aos extensos efeitos colaterais, o seu uso deve ser apenas considerado quando todos os outros tratamentos falharam.  As vitaminas do complexo B, o oxalato de Naftidrofurilo (naftidrofuryl, comercialmente conhecido como Iridux F), a lidocaína ou xilocaína, e os bloqueadores dos canais de cálcio podem ser eficazes no tratamento das cãibras musculares.

Remédio Caseiro para cãibras

Suco de Picles. Sim, leu bem. Este suco tornou-se um favorito entre os desportistas devido aos seus elevados niveis de sódio e eletrólitos que ajudam a reduzir as cãibras em atletas, seja numa corrida de bicicleta, num jogo de futebol, ou qualquer outro tipo de desporto que você participe, o suco de picles é reconhecido cada vez mais como uma bebida que lhe dará mais eletrólitos do que a mais popular de todas as bebidas “ade”.

Na verdade, é 30 vezes  melhor que o PowerAde e 15 vezes que o GatorAde. Prevenir a desidratação é um factor importante em qualquer desporto. Foi descoberto que o suco de picles ao disponibilizar boas doses de sal, juntamente com ácido acético, é muito melhor do que as bebidas isotónicas que contêm ácido cítrico.

Se sofre constantemente com cãibras, já sabe, nunca jogue fora a água dos picles. Existem tantos usos para ela. Pode ser usada em saladas, marinadas ou outras receitas. É ótimo para ressaca, e pelas mesmas razões, é bom para atletas que transpiram muito.

Prevenção

prevenção de caibras

Cãibras na Hemodiálise

As câimbras são também bastante comuns durante as sessões de hemodiálise, em doentes com insuficiência renal. No entanto, ao contrário das causas apontadas em cima, neste caso a câimbra é causada por uma diminuição da quantidade de sangue que chega ao tecido muscular. Isto acontece principalmente devido à retirada de líquidos durante o tratamento por hemodiálise. Nestes casos, deverá conversar com o médico, de forma a definir a melhor forma de lidar com essa situação.

Comer banana ajuda a evitar cãibras?

 Mito ou verdade?

Sempre que alguém tem câimbras, há sempre uma pessoa que aconselha comer uma banana. Na realidade, este fruto é rico em potássio, mas também em água e em hidratos de carbono. Assim, a banana estará a responder a várias necessidades corporais: hidratos de carbono para fornecer energia, água para ajudar a limpar as toxinas em excesso formadas durante o exercício físico intenso, e potássio para repor os níveis deste mineral no sangue.

Contudo, este alimento será apropriado principalmente para câimbras que ocorrem durante o exercício físico intenso, não sendo especialmente adequado para outras situações de câimbras. Além disso, os seus resultados variam de pessoa para pessoa. Por isso, e respondendo à questão inicial, é verdade que a banana ajuda a evitar as câimbras, mas é um mito que seja uma solução por excelência para qualquer câimbra.