Dieta para Cálculo Renal

O cálculo renal é um problema sério, que afeta essencialmente o sistema urológico, apresentando sinais e sintomas muito intensos, dando assim um mau estar ao paciente. O melhor tratamento é a prevenção e no caso do cálculo renal, um dos fatores mais importantes é a dieta que o paciente segue no seu dia-a-dia.

(Saiba mais sobre: Cálculo Renal – Tratamento, Alimentos a Evitar, Sintomas e Causas).

Água combate cálculo renal

Uma boa alimentação é importante para o bom funcionamento do seu organismo, ainda mais quando esse mesmo organismo se encontra com um problema ou alterações de valores.

Por isso, existem muitos especialistas urológicos que aconselham uma determinada dieta para todos os pacientes que estão a lidar com a presença de cálculo renal no seu corpo, seja em que estado ou evolução este tenha.

A melhor dieta que as pessoas com cálculo podem fazer é evitar ao máximo quantidades exageradas de sal nas suas refeições, privilegiar as proteínas e nunca esquecendo que a hidratação e a ingestão de líquidos (preferencialmente água) são essenciais.

Dieta para doentes com cálculo renal

O tipo de alimentação de uma pessoa reflete-se em todo o organismo, nomeadamente e para o efeito, uma boa alimentação e uma quantidade adequada de líquidos ingeridos, fará com que a sua urina se apresente clara, límpida e sem um odor forte, mostrando assim que o seu sistema urológico está a funcionar em pleno e provavelmente não terá problemas nos próximos tempos.

Assim, nas refeições intermédias, ou seja, a meio da manhã e a meio da tarde, deverá aproveitar a fruta e os sumos de fruta, assim como o pão branco, as tostas e os batidos.

Ao pequeno-almoço poderá optar por cereais, acompanhando sempre com leite magro, sendo que deverá limitar a ingestão de leite a essa refeição, evitando também os restantes derivados em excesso durante o dia.

Leia Também  Sangue na Urina (Hematúria)

As refeições principais, almoço e jantar, devem conter menos de 100 gramas da proteína, seja carne ou peixe, sem gordura, com pouco sal, acompanhando com legumes e verduras.

Por outro lado, todas as dietas devem ser pensadas de acordo com o estilo de vida de cada paciente e ainda com as necessidades do próprio organismo, por isso é importante combinar os conselhos do nutricionista com o urologista, com o principal objetivo de prevenir o aparecimento de formações de pedra nos rins.

Quando a alimentação do paciente apresenta uma taxa muito elevada de proteínas ou vitamina C, é natural o aparecimento de cálculo renal, já que estas substâncias levam a oxalatos, que são o tipo de cálculo renal mais popular na sociedade.

Alimentos indicados e desaconselhados para o cálculo renal

Uma alimentação equilibrada, ou seja uma dieta, é feita da melhor combinação possível entre os alimentos aconselháveis em boa quantidade e evitar ao máximo os alimentos desaconselhados pelo médico.

Assim, os pacientes devem privilegiar os alimentos ricos em água na sua composição, para que além da ingestão de água diretamente, o organismo receba a hidratação necessária, para que os rins funcionem de forma normal e diluindo a urina, evitando assim que a construção de cristais e cálculos aconteçam com tanta frequência.

Muitos pacientes juntam a necessidade de uma dieta para perder peso, com a vontade de controlar o aparecimento de cálculo, por isso uma boa ideia é a escolha de uma dieta líquida, dando preferência aos sumos naturais, sopas e águas.

Por outro lado, os pacientes devem evitar ao máximo os alimentos ricos em oxalatos, como o caso do espinafre, a beterraba, o cacau, refrigerantes, amendoins, café, marisco e outros alimentos.

Leia Também  Pielonefrite (Infecção Urinária) - Tratamento, Causas, Sintomas e Diagnóstico

É também necessário reduzir a quantidade de sal usada para a confecção dos pratos. Assim, os especialistas aconselham os pacientes a consumir apenas 100g de proteína por dia, limitar a vitamina C a 60mg por dia e eliminar os lacticínios em excesso da dieta.

Dicas para uma dieta recomendada

Seguir uma dieta é crucial para o tratamento de cálculo renal e para a prevenção do possível aparecimento de mais casos, no entanto ainda existem muitas pessoas que não vêm a importância que a alimentação tem neste problema de saúde.

Os pacientes devem ser sempre aconselhados e orientados por um médico especialista e por um nutricionista, contudo, recolhemos algumas dicas e orientações básicas para poder seguir rapidamente.

– Deve ser aumentada a ingestão de líquidos, para um mínimo de 2.5 litros por dia, incluindo água, chá de ervas e flores e até sumos de frutas. No entanto devem ser evitados os chás pretos, pois contém bastante oxalato na sua composição, assim como o sumo de limão e laranja, pela quantidade de vitamina C.

– As bebidas alcoólicas devem ser evitadas ao máximo, pois estão repletas de purinas e o ácido úrico é privilegiado, algo a evitar ao máximo.

– O cálcio é importante, presente no leite, queijos e iogurtes, no entanto não devem ingerir em grandes quantidades mas sim recomendados tendo em consideração as restantes necessidades do organismo, o mesmo acontece com os vegetais verdes escuros, pois contém também citratos e potássio.

– Os pacientes devem também aumentar o consumo de hortaliças e frutas.

– Os produtos industrializados, como as conservas, devem também ser diminuídos na dieta do paciente, devido à quantidade de sódio presente, que não ajuda nada para o cálculo renal.

Leia Também  Varizes e Alimentação: Cuide-se com estas 5 Dicas de Dieta

– Os cereais integrais devem também ser incluídos, principalmente para o pequeno-almoço e lanches, mas evitando quantidades exageradas de lacticínios a acompanhar.

Quaisquer umas das recomendações acima feitas devem ser dadas de acordo com as necessidades de cada organismo, daí que o aconselhamento por parte de especialistas é obrigatório.

loading...

02. Julho 2014 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Required fields are marked *