Diferenças entre Anti-inflamatórios e antibióticos

Dois dos medicamentos mais utilizados na medicina são os anti-inflamatórios esteróides, não esteróides, e os antibióticos. No entanto, a maioria das pessoas não sabe a diferença entre ambos. São duas drogas com características muito diversas, e com funções igualmente distintas. Neste artigo iremos então apresentar as diferenças entre os antibióticos e anti-inflamatórios.

Anti-inflamatórios x antibióticos

Antibióticos

Um antibiótico é o nome utilizado para qualquer medicamento que tem a capacidade de afetar microrganismos causadores de infeções, seja através da sua destruição, seja através da inibição da sua ação. Assim, tanto podem matar os seres vivos que provocam a infeção, como podem diminuir a sua capacidade de agir ou de reprodução, de maneira a que o sistema imunitário tenha maior facilidade em combatê-los.

Geralmente associa-se o termo antibiótico com medicamentos que atacam e combatem infeções bacterianas. No entanto, e apesar de ser esse o uso mais comum, também podem ser utilizados contra fungos. Pelo contrário, não têm qualquer ação relativamente aos vírus. Um antibiótico poderá ser bactericida, quando mata as bactérias, e bacteriostático, quando a sua ação consiste na inibição do seu metabolismo ou da sua reprodução.

A primeira substância que se descobriu com esta capacidade foi a penicilina, que era criada por fungos. Com a evolução da medicina, os antibióticos passaram a ser sintetizados em laboratórios, tendo-se descoberto inúmeras substâncias com estas características.

No entanto, e apesar das suas vantagens, a utilização pouco controlada e incorreta destes medicamentos promove cada vez mais o aparecimento de bactérias resistentes, que serão depois de muito mais difícil tratamento. Assim, nunca se automedique com antibióticos, e igualmente importante, quando lhe for prescrito, deverá tomá-lo exatamente como o médico instruiu. Mesmo que deixe de sentir sintomas, o antibiótico deverá ser tomado até ao fim.

Utilizações médicas dos antibióticos

Infecções bacterianas, infecções causadas por protozoários (por exemplo, o metronidazol, é um antibiótico eficaz contra vários parasitas). Outros exemplos são, a tetraciclina, uma classe de antibióticos eficaz nas inflamações periodontais, a dapsona, que é eficaz em doenças autoimunes, utilizada também no tratamento da hanseníase, lúpus eritematoso sistêmico bolhoso, penfigóide benigno de mucosa, etc.

Prescrição de antibióticos

No Brasil os antibióticos só podem ser adquiridos com a apresentação de duas vias da receita médica. Em Portugal, os antibióticos também são classificados como medicamentos sujeitos a receita médica (MSRM). O orgão regulador é o Infarmed. A venda ilegal de antibióticos sem receita médica continua a ser, tal como no Brasil, bastante problemática.

Anti-inflamatórios

Os anti-inflamatórios são substâncias não esteroides com a capacidade de inibir a enzima ciclooxigenase. Através desta inibição, controla-se a formação de tromboxanos e prostaglandinas, substâncias que agem sobre a inflamação, coagulação e a dor. Assim, ao inibir-se a sua produção, também estes processos fisiológicos serão controlados. Desta maneira, e apesar de existirem mais de 20 classes de anti-inflamatórios diferentes, todas elas terão três principais ações: analgésica (redução da dor), antipirética (redução da febre), e anti-inflamatória (redução da inflamação).

Os anti-inflamatórios são utilizados essencialmente para diminuir a intensidade de vários sintomas, como a febre, a dor e a inflamação, provocada por lesões ou infeções. No entanto, nem todas as infeções necessitam da aplicação de um antibiótico, pela simples razão que as defesas do organismo são suficientes. Assim, é prescrito um anti-inflamatório, não para combater a infeção, mas sim para diminuir os seus efeitos.

Por esta razão é comum confundir um antibiótico com um anti-inflamatório. Os anti-inflamatórios mais utilizados são o Ibuprofeno, Colecoxib, Cetoprofeno, Diclofenaco, Naproxeno, Piroxican, AAS (ácido acetilsalicílico) e Indometacina.

Anti-inflamatórios Naturais

Além dos medicamentos, existem algumas ervas e suplementos com qualidades anti-inflamatórias, incluindo: a garra do diabo ( Harpagophytum procumbens ), o hissopo (Hyssopus officinalis), gengibre (Zingiber officinale), cúrcuma (Curcuma longa), Arnica montana (contêm helenalina, uma lactona sesquiterpênica, também conhecida como Sesquiterpenlactona, encontrada na Arnica montana e Arnica chamissonis foliosa).

A casca de salgueiro é outro excelente antiinflamatório natural (devido á sua composição rica em ácido salicílico). Outras fontes alimentares anti-inflamatórias incluem a romã (Punica granatum, o chá verde (Camellia sinensis), a unha-de-gato (Uncaria tometosa e Uncaria guianensis), o Olíbano indiano (Boswellia serrata), a bromelina (enzima extraída do abacaxi, ananas comosus). O Canabicromeno (canabinóide natural encontrado na planta Cannabis, também tem um efeito anti-inflamatório.

Para terminar, o Honokiol. Inibe a agregação plaquetária, e funciona como um agonista inverso ao receptor CB2. O Honokiol é um lignano presente nas cascas e folhas da magnólia branca (magnolia grandiflora) e tem sido usado na medicina tradicional japonesa Saiboku-a como ansiolítico, antitrombótico, anti-depressivo, anti-emético, e antibacteriano.

Alimentos anti-inflamatórios

Os alimentos com ação e propriedades anti-inflamatórias incluem frutas coloridas e legumes, peixes gordos (os que contêm altos níveis de ômega- 3 e ácidos gordos), nozes, sementes e algumas especiarias, tais como o gengibre por exemplo. O oleo de oliva extra-virgem (azeite virgem), contém um composto orgânico natural isolado, uma substância química com o nome oleocanthal, que age de forma semelhante ao ibuprofeno (anti-inflamatórios não esteróide (AINE)).

Conclusão

Assim, conclui-se que os antibióticos são medicamentos utilizados para combater infecções, e os anti-inflamatórios são medicamentos que têm como objetivo reduzir os sintomas de infecções ou de lesões. Por vezes, durante uma infecção mais grave, onde é necessário a toma de um antibiótico, é normal associar-se também um anti-inflamatório para aliviar os efeitos dessa infeção.