Doença de Refluxo Gastroesofágico

A doença de refluxo gastroesofágico (DRGE) ou apenas refluxo gastroesofágico é uma doença comum, onde o suco gástrico presente no estômago sai para fora do mesmo em direção ao esôfago (garganta). O esôfago é um tubo longo de músculo que vai da boca ao estômago.

Sintomas

Os sintomas mais comuns da doença do refluxo gastro-esofágico (DRGE) incluem:

  • Azia – dor forte no peito, desconforto e queimação que ocorre depois de ingerir alimentos;
  • Um gosto amargo e desagradável na boca, causado pelo suco gástrico que volta para dentro da boca (conhecido como regurgitação);
  • Disfagia – dor e dificuldade em engolir.

São muitas as pessoas que experimentam episódios ocasionais de refluxo gastroesofágico, mas quando os sintomas são persistentes e recorrentes, é um sinal de que precisam de tratamento adequado.

Tratamento

A abordagem passo-a-passo é geralmente a recomendada. Isto significa que os tratamentos mais simples são os primeiros. Uma das primeiras coisas a fazer é alterar a dieta do paciente. Se isso não ajudar a controlar os sintomas, o paciente pode ver o seu tratamento “intensificado” para tratamentos mais complexos, tais como a utilização de medicamentos antiácidos, que ajudam a neutralizar os efeitos do ácido que se encontra presente no estômago (acidez estomacal). Nos casos em que os medicamentos também não conseguem controlar os sintomas, pode ser necessário recorrer a cirurgia.

Leia mais sobre o tratamento da doença de refluxo gastroesofágico.

Causas

Pensa-se que a doença do refluxo gastroesofágico seja causada por uma combinação de factores. O fator mais importante é o esfíncter esofágico inferior (cárdia), quando o seu músculo não está a funcionar corretamente. O esfíncter esofágico inferior (cárdia) age como uma válvula que abre para deixar cair a comida no estômago e fecha para evitar que o ácido gástrico saia novamente do estômago para o esôfago. Nos casos em que está presente a doença de refluxo gastroesofágico, essa válvula (esfíncter esofágico inferior) não fecha corretamente, permitindo assim que o ácido acabe por subir para fora do estômago.

Os fatores de risco podem incluir:

  • Excesso de peso ou obesidade;
  • Estar grávida;
  • Realizar uma dieta rica em gorduras.

Complicações

Uma complicação bastante frequente que surge nesta patologia é o ácido do estômago (acidez estomacal) acabar por irritar e inflamar o revestimento do esófago, conhecido como a esofagite (inflamação, irritação ou inchaço do esôfago). Em casos graves de esofagite, podem acabar por se formar úlceras (feridas abertas). Isto pode causar dores e tornar difícil o ato de engolir. A complicação mais rara mas também a mais grave da doença do refluxo gastroesofágico é esta poder desenvolver um cancro dentro do esôfago (câncer do esôfago).

Quem pode ser afetado pela doença

se que uma em cada cinco pessoas experienciem pelo menos um episódio da doença uma vez por semana, e uma em cada dez pessoas presenciem os sintomas diariamente. A doença de refluxo gastroesofágico pode afetar pessoas de todas as idade, incluindo crianças. No entanto, a maioria dos casos surge em adultos com mais de 40 anos. Pensa-se que a doença do refluxo gastroesofágico possa afetar igualmente ambos os sexos, mas os homens são mais propensos a desenvolver complicações.

Perspectivas

As perspectivas relativamente á doença geralmente são boas, e a maioria dos pacientes responde bem ao tratamento com medicamentos. No entanto, é importante salientar que as recaídas são comuns, com cerca de metade das pessoas a voltarem a sentir a maioria dos sintomas após um ano da conclusão do tratamento. Como resultado, algumas pessoas podem necessitar de tomar a medicação durante um longo prazo para controlar os sintomas.

Foto de Doença de Refluxo Gastroesofágico