A Hidradenite ou Hidrosadenite Supurativa (também conhecida como acne inversa) é uma doença que afecta as áreas das glândulas do suor (Glândulas apócrinas) e os folículos do cabelo que a longo prazo provoca abscessos e cicatrizes na pele – geralmente em torno das virilhas, nádegas, mamas e axilas.

Não se sabe exatamente o que causa a Hidrosadenite Supurativa (HS), mas a doença está ligada à inflamação das glândulas sudoríparas apócrinas e ao entupimento dos folículos pilosos (estrutura dérmica tegumentar que é constituída por três invólucros epiteliais e é capaz de produzir um pêlo).

As glândulas sudoríparas apócrinas são encontradas em lugares onde temos o maior número de folículos pilosos, o que explica o porquê de a pele nas virilhas e axilas ser afetada. Consulte a secção de causas em baixo para mais informações.

Estima-se que 1% da população mundial seja portadora de Hidrosadenite Supurativa, mas este número pode não ser preciso devido a algumas pessoas que não procuram diagnóstico e tratamento devido à vergonha.

Quais são os sintomas?

A Hidrosadenite Supurativa varia entre os níveis de leve a grave. A Hidradenite Supurativa provoca uma mistura de caroços, cistos, cicatrizes e canais na pele que podem conter pus. Esses nódulos e manchas são encontrados em torno das virilhas e das axilas e, por vezes, sob os seios e em outras áreas (veja abaixo). A Hidradenite Supurativa pode por vezes ser confundida com a acne, foliculite (inflamação dos folículos pilosos) ou doenças sexualmente transmissíveis, como é o caso da tão conhecida herpes. Veja Fotos de Herpes genital e labial.

Alguns dos efeitos podem formar-se devido a infecções por bactérias, causando uma infecção secundária que vai exigir a toma de antibióticos para conseguir ser tratada, fazendo da Hidrosadenite Supurativa uma doença dolorosa.

A doença tende a começar com um nódulo do tamanho de uma ervilha cerca de 0,5 – 1,5 centímetros e desenvolve-se em um só lugar. A qual vai, por conta própria, romper-se depois de algumas horas ou dias, libertando todo o pus que contem. Contudo, é uma “lesão” que pode voltar a aparecer.

Muitas vezes surgem novos nódulos, em um curto espaços de tempo e nas áreas próximas. Se estes não forem devidamente controlados com medicação, podem formar-se maiores e espalhar-se para outras áreas. Podem acabar por se desenvolver extensões (canais) com o nome de seios. Estes seios são pequenos canais localizados sob a pele que se abrem na superfície da pele e podem conter pus.

Esse ciclo continua e podem continuar a reaparecer novos nódulos. A Hidrosadenite Supurativa é uma doença que permanece ao longo da vida e requer uma observaçção constante.

Fases da doença

Os médicos classificam esta doença em três fases distintas:

  • Fase 1 – Um único ou poucos abscessos isolados, sem cicatrizes ou extensões para o seio;
  • Fase 2 – Abscessos recorrentes em mais que uma área e com início de formação nas vias nasais;
  • Fase 3 – Abscessos em zonas generalizadas, com muitos canais (seios) interligados sob a pele. Pode haver grandes cicatrizes e um vazamento contínuo de pus.

Principais áreas do corpo afetadas

A Hidrosadenite Supurativa geralmente afeta a pele nas seguintes áreas:

  • Em torno das virilhas e genitais;
  • Nas axilas;
  • Em torno do anus;
  • Nas nádegas e coxas;
  • Por baixo dos seios.

Os abscessos podem espalhar-se para a nuca e para o pescoço, cintura e interior das coxas. Outras áreas menos isoladas foram também conhecidas como áreas afetadas, incluindo a parte da frente ou de trás das pernas e a área à volta e até mesmo o rosto.

Muitas pessoas com Hidradenite Supurativa desenvolvem um abscesso pilonidal (cisto pilonidal), que é um pequeno orifício localizado na pele geralmente na parte superior das nádegas. Ver foto:

foto de cisto pilonidal

Causas

A causa exata do aparecimento da Hidrosadenite Supurativa não é clara, mas os inchaços e as manchas parecem ser o resultado do bloqueio das glândulas sudoríparas apócrinas e dos folículos pilosos.

O suor fica retido no interior dos canais das glândulas sudoríparas, que incham e que ao quererem rebentar ficam gravemente inflamadas (ver secção dos sintomas acima). No entanto, a doença não é infecciosa e não é causada por uma infecção. E principalmente não está ligada à falta de higiene.

Pensa-se que as Hidradenites Supurativas podem ser causadas ​​por um problema relacionado com o sistema imunitário. De acordo com a British Association of Dermatologists, a doença pode estar ligada à doença de Crohn. Muitos pacientes com Hidrosadenite Supurativa também sofrem de outra doença auto-imune (quando o sistema imunitário ataca as células e tecidos do próprio corpo).

Quem é afetado?

A Hidrosadenite Supurativa geralmente começa em torno da idade da puberdade, mas pode aparecer em qualquer idade. É menos comum ocorrer antes da puberdade ou depois da menopausa, o que leva alguns especialistas a acreditar que os hormônios sexuais têm algum tipo de influência sobre a doença.

Por vezes, a Hidradenite Supurativa corre na família. A doença afeta três vezes mais mulheres do que homens, por razões que ainda não são claras.

Muitas pessoas com Hidradenite Supurativa:

  • São fumadoras;
  • Estão com excesso de peso ou são obesas;
  • Também têm hirsutismo (crescimento excessivo do cabelo) e/ou acne, ambos os quais estão ligados com os níveis de hormonas sexuais produzidas pelo organismo.

Pelo que fumar e ter excesso de peso ou ser obeso torna as pessoas mais susceptíveis de contrair Hidrosadenite Supurativa ou de agravar a mesma.

Mudanças no estilo de vida

  • É recomendado que você perca o excesso de peso e pare de fumar caso fume – isso pode levar a uma melhora nos sintomas dentro de alguns meses;
  • Vestir roupas largas para reduzir o atrito contra a sua pele. Evite raspar (esfoliar) a pele e usar perfume ou desodorizantes perfumados na área afetada.
  • Também é uma boa ideia usar um sabonete anti-séptico para reduzir as bactérias da pele.

Tratamento

A Hidradenite Supurativa pode ser difícil de ser tratada. O objetivo é pegar na doença nos seus estágios iniciais e evitar que ela acabe por se agravar. Pelo que, um diagnóstico precoce é muito importante.

Nos estágios iniciais, a doença pode ser controlada com medicação. Pelo contrário os casos mais graves e persistentes podem requerer cirurgia. Estes tratamentos são delineados abaixo.

Antibióticos

Se os nódulos forem particularmente dolorosos, vermelhos e escorrem pus, o médico ou especialista pode prescrever um periodo de duas semanas de antibióticos, pois pode haver uma infecção secundária presente.

Você também pode tentar aplicar alguns cremes anti-acne com antibióticos como o fosfato de clindamicina ou a eritromicina, para usar juntamente com o gel de peróxido de benzoíla (um gel com propriedades comedolíticas, que penetra no folículo pilossebáceo, ajudando a dissolver o sebo dos comedões, prevenindo a sua formação ao desbloquear as glândulas).

Algumas pessoas podem necessitar de um longo periodo de antibióticos para controlar os sintomas. Por exemplo, pode ser prescrita uma combinação de rifampicina e clindamicina durante dois a três meses, se a Hidrosadenite Supurativa for grave. Isto traz remissão (um período sem sintomas) para a maioria dos pacientes medicados.

Você também pode tentar tratamentos de penicilina, assim como flucloxacilina e amoxicilina ou co-amoxiclav (Associação amoxicilina/ácido clavulânico).

Os links acima vão levá-lo para mais informações sobre estes medicamentos, incluindo efeitos colaterais e como você deve usá-los.

Corticosteroides

Podem ser prescritos também medicamentos á base de esteróides (corticóides), como é o caso da Prednisona para reduzir a inflamação da pele que foi severamente inflamada. Os corticosteróides podem ser tomados na forma de comprimidos, ou ainda sob a forma de uma injeção diretamente na pele afetada. Os possíveis efeitos colaterais dos corticosteróides são a retenção de líquidos, ganho de peso, constipação e oscilações de humor. Saiba mais sobre os efeitos colaterais dos corticoides (brevemente).

Retinóides

Os retinóides são vitamina A, tais como os medicamentos à base de isotretinoína. Eles não são tão eficazes para a Hidrosadenite Supurativa como são para a acne severa ou rosácea, mas um periodo de toma de 6 a 12 meses pode ajudar a controlar alguns nódulos. A isotretinoína deve ser usada com cuidado, e com o conselho de um especialista. Ela não pode ser tomada durante a gravidez e os possíveis efeitos colaterais incluem boca seca, assim como a pele e os olhos.

Pílula anticoncepcional

As mulheres cuja Hidradenite Supurativa inflama antes do seu período menstrual, podem beneficiar com a toma da pílula anticoncepcional durante 12 meses ou mais. A pílula contém uma versão artificial de estrogênio, o que deve ajudar a reduzir as secreções das glândulas sudoríparas e ajudar a controlar os nódulos. Leia mais sobre anticoncepcionais.

Ciclosporina

A ciclosporina é um medicamento potente que suprime o sistema imunitário. Para alguns pacientes com Hidrosadenite Supurativa, o medicamento pode aliviar os sintomas durante alguns meses. No entanto, a ciclosporina pode causar problemas nos rins e fígado, vômitos, diarréias, pressão alta e dormência.

Infliximabe e adalimumabe

Alguns medicamentos biológicos como o infliximabe ou o adalimumabe, que também suprimem o sistema imunológico, podem ser prescritos para casos graves de Hidradenite Supurativa. Estas drogas, bastante potentes são muito eficazes, mas igualmente caras. O dermatologista poderá prescrever-las se os outros tratamentos não funcionarem.

O Infliximabe e o adalimumabe são usados através de injeção.O paciente poderá precisar de realizar injeções a cada oito semanas. Os efeitos colaterais destes fármacos incluem doenças do sangue, infecções e cancro nos tecidos. Fale com o seu médico sobre esses efeitos colaterais se você está a pensar tomar este medicamento.

Cirurgia

Pode ser considerada a realização de um procedimento cirúrgico se a Hidrosadenite Supurativa não for controlada com medicação. Se você tiver nódulos muito grandes que não são eliminados com antibióticos, podem ser tidos em conta um dos seguintes tratamentos:

  • Incisão e drenagem ou remoção – retirar a cobertura dos nódulos, fazer a drenagem do conteúdo ou remover os nódulos completamente;
  • Ablação a laser – utilizando um laser para remover os nódulos (ainda não existe nenhum benefício comprovado e é um tratamento experimental);
  • Crioterapia – congelamento (por fora) dos nódulos com nitrogênio líquido;

Perspectiva

A Hidrosadenite Supurativa pode persistir durante muitos anos e pode não existir cura, mas os sintomas podem ser melhorados com o tratamento, se esta for diagnosticada mais cedo.

Nem todas as pessoas com Hidrosadenite Supurativa progridem para a fase 3 da doença – a doença pode ser controlada para que não progrida além da fase 1. No entanto, a doença pode afetar a vida do doente de muitas maneiras. Rotineiramente, ter de realizar a mudança dos pensos e viver com a dor, desconforto e constrangimento dos sintomas pode afetar a qualidade da sua vida e levar à depressão.

Se está a ter problemas devido à doença, fale com o seu profissional de saúde ou com uma instituição para saber que tipos de apoio estão disponíveis.

Foto de Hidrosadenite Supurativa