Interações e Cuidados a ter com os Antidepressivos

Conheça algumas Interações e cuidados a ter na administração de alguns antidepressivos específicos com outros medicamentos, durante a gravidez e amamentação, em crianças e jovens, em conjunto com o álcool, etc.

Interação com outros Medicamentos

Os antidepressivos podem reagir de maneira imprevisível em interação com outros medicamentos, incluindo medicamentos sem prescrição médica, como o ibuprofeno por exemplo. Deverá ler sempre atentamente o folheto informativo que acompanha o medicamento para ver se há alguma medicação que deve evitar. Em caso de dúvida, procure o seu farmacêutico ou médico.

Gravidez

Como medida de precaução, os antidepressivos não são normalmente recomendados para a maioria das mulheres grávidas, especialmente durante os primeiros três meses de gravidez (primeiro trimestre). Poderão ser feitas exceções quando os riscos dos efeitos de uma depressão (ou outras condições de saúde mental) superam os riscos potenciais do tratamento. As possíveis complicações que têm sido associados ao uso de antidepressivos durante a gravidez incluem:

  • Interrupção da gravidez;
  • Defeitos congénitos que afetam o coração do bebé (doença cardíaca congénita);
  • Uma condição rara em recém-nascidos denominada de hipertensão pulmonar, em que a pressão arterial dentro dos pulmões fica anormalmente elevada, causando dificuldades respiratórias.

No entanto, não existem provas cientificas de que os antidepressivos causem estas complicações. Se você está grávida e deprimida, deverá discutir os prós e os contras do tratamento com antidepressivos com o médico responsável pelo seu tratamento. Se forem recomendados antidepressivos, normalmente serão os ISRS, inibidores seletivos da recaptação da serotonina. Estes incluem a fluoxetina, o citalopram ou a sertralina.

Amamentação

Como medida de precaução, geralmente não é recomendado o uso de antidepressivos em mulheres a amamentar. Mas há circunstâncias em que ambos os benefícios do tratamento para a depressão (ou outras condições de saúde mental) e de amamentar o seu bebé, superam os possiveis riscos. Quando uma mulher é tratada com antidepressivos durante a amamentação, normalmente são recomendados a paroxetina ou a sertralina.

Crianças e jovens

O uso de antidepressivos não é geralmente recomendado em crianças e jovens com idade inferior a 18 anos. Há provas de que os antidepressivos podem provocar pensamentos suicidas e atos de automutilação neste grupo etário. Foram também levantadas algumas preocupações sobre o efeito que o seu uso pode ter no desenvolvimento do cérebro em crianças e jovens. Apenas nalgumas exceções é que se prescrevem antidepressivos nestas idades, e onde os seguintes pontos são atendidos:

  • a pessoa que está a ser tratada não é capaz de responder a terapias de diálogo, como a terapia cognitivo-comportamental, ou
  • a pessoa que está a ser tratada continuar a receber terapias de diálogo em combinação com antidepressivos, ou
  • o tratamento é supervisionado por um psiquiatra (um médico que se especializa no tratamento de doenças mentais).

Quando é recomendado um antidepressivo, geralmente a primeira escolha será a fluoxetina.

Álcool

Se estiver a tomar antidepressivos tricíclicos (TCA) ou um inibidor da monoamina oxidase (IMAO), deve evitar o consumo de álcool. Beber álcool durante a toma de antidepressivos tricíclicos pode provocar sonolência e tonturas. Muitas bebidas alcoólicas contêm também a proteína tiramina (veja abaixo), o que pode causar uma elevação perigosa da pressão arterial (hipertensão) se estiver a tomar um IMAO.

Será menos propenso a sentir efeitos desagradáveis ou imprevisíveis, se tomar um inibidor seletivo de recaptação de serotonina (ISRS) ou um inibidor de recaptação de serotonina e norepinefrina (IRSN), e depois beber álcool. É importante perceber que o álcool é um depressor e beber álcool poderá ter como efeito o agravamento dos seus sintomas.

Drogas

O uso de drogas ilegais não é recomendado se estiver a tomar antidepressivos, especialmente se lhe tiver sido prescrito um IMAO ou um TCA. Isto porque estas drogas poderão causar efeitos imprevisíveis e desagradáveis. Em particular, você deve evitar as seguintes drogas:

  • cannabis – fumar marijuana enquanto toma um TCA pode provocar uma sensação de grande mal-estar;
  • anfetaminas (“speed”);
  • cocaína;
  • heroína;
  • cetamina.

Tal como o álcool, também as drogas ilegais podem agravar os sintomas de depressão ou de outras condições de saúde mental.

Tonturas

Alguns antidepressivos podem causar a sensação de tonturas, particularmente quando inicia a medicação. Se sentir tonturas, evite beber se for conduzir ou usar ferramentas ou maquinaria.

Outros antidepressivos

Nunca deverá tomar dois tipos diferentes de antidepressivos, como os TCA e os IMAO, a não ser que seja aconselhado pelo médico responsável pelo seu tratamento. Certas combinações de antidepressivos poderão fazê-lo sentir-se muito mal. Se for tomada a decisão de mudar de um tipo de antidepressivo para outro, geralmente a dose do primeiro antidepressivo é gradualmente reduzida antes de o segundo ser administrado.

Erva de São João

A Erva de São João (hipericão) é um remédio fitoterápico bastante popular para o tratamento da depressão. Além de não haver provas da sua eficácia, muitos especialistas desaconselham o seu uso, já que a quantidade do ingrediente ativo varia consuante a marca e o lote, fazendo com que os seus efeitos sejam imprevisíveis.

Tomar hipericão com outros medicamentos, como os anti convulsivantes, anticoagulantes, antidepressivos ou a pílula anticoncecional, pode também causar graves problemas de saúde. Assim, não deverá tomar hipericão em caso de estar grávida ou a amamentar, visto não se saber ainda se é seguro.

Cuidados a ter com antidepressivos específicos

ISRS

Os inibidores seletivos de recaptação da serotonina (ISRS) podem não ser adequados para você, se tem:

  • mania – humor extremamente emotivo, por vezes acompanhado de alucinações;
  • transtorno bipolar (episódios de depressão e de mania alternados) e está numa fase maníaca;
  • angina de peito – dor no peito causada pela diminuição de fornecimento de sangue para o coração;
  • ou tiver tido um ataque cardíaco, ou um historial de doença cardíaca;
  • um distúrbio hemorrágico, ou se estiver a tomar medicamentos que tornam mais provável a ocorrência de uma hemorragia, como por exemplo a varfarina;
  • diabetes tipo 1 e tipo 2;
  • epilepsia  – um ISRS só deve ser tomado se a sua epilepsia é bem controlada, sendo que deve ser interrompida se ela piorar;
  • glaucoma de ângulo estreito
  • aumento da pressão nos olhos;
  • doença renal.

IRSN

Os inibidores de recaptação da serotonina e norepinefrina (IRSN) podem não ser adequados para você, se tem:

  • historial de doenças cardíacas;
  • hipertensão arterial mal controlada.

TCA

Os antidepressivos tricíclicos (TCA) podem não ser adequados para você, se tem:

  • historial de doenças cardíacas;
  • teve um ataque cardíaco recente;
  • doença hepática;
  • uma doença hereditária denominada porfiria;
  • transtorno bipolar;
  • esquizofrenia;
  • um crescimento nas suas glândulas suprarrenais que está a causar hipertensão (feocromocitoma);
  • a glândula da próstata com um tamanho anormalmente grande;
  • glaucoma;
  • epilepsia.

IMAO

Os inibidores de monoamina oxidase (IMAO) podem não ser adequados para você, se tem:

  • historial de doença cardíaca;
  • uma doença hepática;
  • transtorno bipolar;
  • hiperatividade da glândula tireoide;
  • ou teve um acidente vascular cerebral, ou outra doença que afete o fornecimento de sangue para o cérebro.

Uma outra consideração importante para quem toma os IMAO, é a importância de se evitar qualquer alimento ou bebida que contenha um tipo de proteína chamada tiramina. O IMAO pode afetar a capacidade do organismo eliminar a tiramina e níveis elevados desta proteína no sangue podem causar um aumento súbito e perigoso da pressão arterial.

Peça uma lista detalhada de alimentos e bebidas que deve evitar quando lhe for prescrita esta medicação pela primeira vez. O IMAO é um tipo de antidepressivo que pode reagir de forma imprevisível com alguns anestésicos e sedativos, logo, você poderá ser aconselhado a interromper a sua medicação duas semanas antes de uma cirurgia ou de um tratamento dental que requeira sedação.

antidepressivos durante a gravidez e amamentação 1