Lábio Leporino (Fenda Palatina)

Caracterizado por uma divisão no lábio superior, o lábio leporino ou fenda palatina é um problema de carácter genético que costuma sempre ser detectado aquando o nascimento da criança. Apesar de não ser um problema muito comum, imensos são os casos que existem nas mais diversas regiões do planeta, e quando não devidamente tratado, poderá persistir para sempre como uma deformação que afectará a integração do individuo na sociedade. Mesmo com o desenvolvimento e crescimento da criança, o lábio não voltará ao normal, na medida em que constitui uma grave falha no seu processo de formação e desenvolvimento.

Lábio Leporino e Fenda Palatina antes e depois

Cientificamente chamado de fissura labiopalatal, esta anomalia congénita acontece durante o processo de gestação da criança. Este problema ocorre quando o palato, também muito conhecido como céu da boca, não chega a fechar-se completamente durante o processo de formação do rosto. Ambos os problemas variam imenso a nível de dimensão, na medida em que o tamanho das fendas poderá revelar-se extremamente grande, ou também quase imperceptível. Em casos mais extremos, estas deformações poderão assumir proporções verdadeiramente surpreendentes.

Causas

As causas destes problemas ainda não foram totalmente decifradas por parte da comunidade médica. Ainda assim, acredita-se que sejam potenciadas por factores unicamente genéticos, e por isso é impossível preveni-os eficazmente. No entanto, isto não significa que esta seja uma deformação obrigatoriamente passada de pais para filhos, na medida em que, na maioria das vezes, tal nem chega a acontecer. É perfeitamente possível que uma criança nasça com qualquer um destes problemas sem que os pais tenham, enquanto crianças, sofrido dos mesmos.

Fumar durante a gestação

Há algum tempo foram feitos estudos que tentavam apontar uma possível relação entre estas deformações e o facto das Mães fumarem durante o período de gestação. No entanto, os resultados concluíram que, apenas quando a Mãe fumava uma média de 20 cigarros por dia as probabilidades deste problema ocorrer poderiam aumentar, concluindo-se assim que, o tabaco, não representa o principal responsável pelo desenvolvimento desta deformação durante o período de gestação do bebé, ainda que também possa exercer algum impacto na situação.

Cirurgia reconstrutiva de lábio leporino e fenda palatina

Estas deformações podem, hoje em dia, ser eficazmente corrigidas. No entanto, para que tal aconteça com uma elevada probabilidade de sucesso, os médicos recomendam que a cirurgia reconstrutiva seja efectuada logo após os primeiros dias de vida do bebé, pois quando se espera demasiado tempo as taxas de sucesso costumam cair drasticamente. Ainda que eficaz, na maior parte dos casos, esta cirurgia só poderá ser efectuada caso o bebé nasça sem qualquer outro problema de saúde. Cirurgias nesta idade poderão revelar-se extremamente arriscadas, pelo que, é importante que o bebé possua mesmo uma saúde de ferro. Só assim se encontrará preparado para sobreviver a todos os riscos que caracterizam um procedimento cirúrgico deste tipo.

Pós operatório e Recuperação

A recuperação costuma dar-se de uma forma surpreendentemente rápida, quando a cirurgia é efectuada devidamente e não existam outros problemas adicionais. Após o procedimento, será necessário que a criança fique internada entre 3 a 5 dias no hospital para observação. Raramente ocorrem complicações no pós-cirúrgico, mas como os riscos estão sempre presentes, é necessário cuidados máximos com a criança, e um acompanhamento atento de modo a que haja a certeza de que o processo de recuperação está a ocorrer como se pretendia.

Cicatrizes

Após a cirurgia, o rosto da criança ficará com um aspecto perfeitamente normal. As possíveis cicatrizes resultantes da cirurgia serão praticamente imperceptíveis, e depois da criança ter completado todo o seu desenvolvimento, será quase impossível dizer se a mesma já sofreu ou não de qualquer uma destas deformações. No entanto, é importante salientar que, o sucesso da cirurgia, poderá estar altamente dependente da severidade da deformação. Em casos mais extremos, existe a possibilidade de uma pequena marca vir a ser deixada para sempre, mas nada de muito perceptível.

Fotos Antes e Depois

21. Fevereiro 2013 by admin
Categories: Cirurgia Plástica, Doenças Congénitas, Doenças Genéticas, Fotos Antes e Depois, Genética Médica, Pediatria | Leave a comment

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Required fields are marked *