Maconha (Marijuana, Cannabis Sativa)

Um dos mito de saúde bastante popular é que a maconha, também conhecida por marijuana (folhas secas das plantas Cannabis) não tem praticamente efeitos nocivos para a nossa saúde nem causa depêndencia.

Cannabis

Não sendo uma droga pesada, é, tal como o álcool e o tabaco, drogas que irão causar vários problemas de saúde, sendo que o seu uso indiscriminado e prolongado pode até originar dependência. Neste artigo iremos mostrar o que é a maconha e quais os seus efeitos no organismo.

Maconha – o que é

A maconha, ou marijuana, é uma droga sintetizada a partir da planta Cannabis sativa, tendo como substância psicoativa principal o THC (tetrahidrocanabinol). A maconha tem na sua constituição quase 60 substâncias diferentes, sendo o THC a mais potente e a que induz maiores efeitos psicoativos.

O THC é assim, a substância responsável por quase todos os efeitos psíquicos que a maconha provoca no organismo humano. Existem várias formas de transformar o cannabis, e além da maconha, também se fazem a partir desta planta o haxixe e o óleo de cannabis. Cada uma delas tem maior concentração de THC que a maconha, sendo que a última é líquida e a mais potente das três.

A maconha pode ser consumida de 3 formas:

- inalação do fumo (normalmente os efeitos duram entre duas a três horas, dependendo da potência e da quantidade de maconha utilizada);
– ingestão de maconha (a duração dos efeitos quando ingerida é maior, entre 4 a 10 horas, dependendo da quantidade. Esta forma tem a vantagem de não necessitar da inalação do fumo, reduzindo significativamente os seus efeitos prejudiciais no sistema circulatório e respiratório);
– via intravenosa (não sendo habitual, pode também ser consumida através da sua injeção intravenosa).

Diferença de velocidades de absorção

Diferença de velocidades de absorção

Tipos de Cannabis

tipos de cannabis

Cachimbo para fumar maconha

cachimbo para consumo de maconha

A maconha e a toxicodependência (drogadição)

Existe o mito que esta droga não causa dependência. Está já provado que mesmo as drogas leves causam dependência. Aliás, mesmo o álcool, o tabaco, e as substâncias psicotrópicas legais, causam muitas situações de dependência.

Mas para que não fiquem dúvidas, relembremos o que em psiquiatria consideram dependência. O uso repetido prolongado de uma substância que o indivíduo sabe trazer consequências negativas, a dificuldade em diminuir a quantidade e a frequência desse consumo, a dificuldade em continuar a tomar a mesma dose, necessitando de uma maior para ter o mesmo efeito, quando o uso dessa droga se torna o maior prazer do dia a dia, e quando ocorrem sintomas físicos e psicológicos quando passa algum tempo sem consumir.

Tendo em conta a definição de dependência, tal como o álcool e a tabaco, também a maconha poderá causar dependência. No entanto, não é uma percentagem tão grande como por exemplo com o tabaco. Contudo, o uso prolongado e excessivo da maconha poderá provocar uma dependência forte, que em caso de paragem, poderão originar um grande conjunto de sintomas, entre os quais mal-estar, depressão, insónias, perda de apetite, ansiedade, fadiga, náuseas, irritabilidade, palpitações, dores musculares, hipotensão (pressão baixa) e ainda, dores abdominais e tremores.

Sendo esta droga leve, é contudo muitas vezes utilizada como forma de iniciar no mundo da droga, passando depois a substâncias mais fortes e com maior capacidade de dependência.

Efeitos da maconha no organismo humano

Efeitos corporais provocados pelo Cannabis

A maconha é considerada uma droga leve, com baixa toxicidade, tendo por isso alguns efeitos positivos. Entre eles temos a sensação de bem-estar, a euforia ligeira, o relaxamento e a diminuição do estresse, aumento da libido e a perceção sensorial tátil.

É até utilizada como tratamento de algumas situações clínicas, tais como no tratamento do Glaucoma, da dor crónica, no combate à desnutrição derivada de cancro ou de SIDA (AIDS), na redução de sintomas da esclerose múltipla, no tratamento de vómitos incoercíveis, e ainda, no tratamento de soluções incontroláveis.

No entanto, apesar destes efeitos positivos, o consumo de maconha tem um grande conjunto de efeitos colaterais potencialmente graves, que iremos falar de seguida. Podemos dividir esses efeitos em dois grupos: efeitos psicológicos e efeitos físicos.

Relativamente aos efeitos psicológicos causados pelo consumo de maconha temos a perda de memória recente, distorção do tempo, paranoia, sentimento e pensamentos de grandiosidade, e redução da atenção e concentração.

Quanto aos efeitos físicos, estes podem traduzir-se em problemas cardíacos, nomeadamente taquicardia e aumento da pressão arterial (Leia: Hipertensão Arterial – Causas, Sintomas, Tratamento e Alimentos a evitar), problemas respiratórios, com o aumento da frequência da ventilação pulmonar, e ainda boca seca, aumento do apetite, redução dos reflexos e hiperemia conjuntival.

De seguida apresentamos os efeitos da maconha na gravidez, no sistema nervoso, respiratório e circulatório, e ainda, a sua relação com o cancro.

Efeitos da Maconha na Gravidez

Devido ao tal mito de que a maconha não tem efeitos prejudiciais, ela é das drogas mais utilizadas pelas grávidas. No entanto, há já estudos que mostram uma relação entre o uso habitual de maconha pela mãe e o aparecimento de problemas cognitivos e de concentração, além de uma maior probabilidade de sofrer de hiperatividade e de uma certa fobia social, com fraca interação com outras pessoas.

Há também estudos que mostram que as probabilidades de uma criança ter leucemia (Leia: Leucemia – Sintomas, Tratamento, Diagnóstico e Classificação) aumentam significativamente quando a mão fumou maconha, ou tabaco, durante a gravidez.

Efeitos da maconha no sistema respiratório

Um dos efeitos mais comuns de qualquer droga consumida através da inalação de fumo é o cancro do pulmão e problemas respiratórios crónicos. O fumo da maconha, além de conter uma substância psicotrópica, tem ainda uma grande quantidade de elementos carcinogénicos, e ainda alcatrão, entre muitas outras substâncias. No entanto, o fumo proveniente da maconha tem algumas características que a tornam bem mais prejudicial que o fumo do tabaco.

O fumo da maconha tem 50% mais substâncias carcinogénicas, e 4 vezes mais alcatrão. Além disso, como não existem cigarros de maconha, esta é fumada sem o uso de filtro, acabando por ser inalado ainda maiores quantidades de substâncias prejudiciais. No entanto, ao contrário do tabaco, a maconha induz menor dependência, o que resulta normalmente no abandono desse hábito durante a vida adulta, e é fumado em menores quantidades.

Além do perigo de cancro do pulmão, o consumo regular de maconha irá originar problemas respiratórios como tosse e catarro, ou ainda situações crónicas como o enfisema pulmonar.

Efeitos da maconha no sistema nervoso

Um dos efeitos mais apontados a esta droga é a perda parcial da memória de curta duração. Aquela memória de que necessitamos apenas momentaneamente é afetada, sendo um distúrbio que não acaba após o términus do efeito da droga. Quando o uso é regular e prolongado do tempo, a parte cognitiva pode ser afetada permanentemente, prejudicando a capacidade de raciocínio e de resolução de problemas. Como é uma droga muito utilizada entre estudantes, o seu uso constante irá ter efeitos muito adversos no seu percurso escolar.

Efeitos da maconha no sistema circulatório e no coração

Os efeitos na maconha no sistema circulatório são vários. Além dos problemas decorrentes da inalação de fumo, e da consequente passagem do monóxido de carbono para o sangue, onde irá reduzir a sua capacidade de transporte de oxigénio, terá ainda outros efeitos prejudiciais ao funcionamento deste sistema. A maconha irá provocar o relaxamento dos vasos sanguíneos, e dessa forma, aumentar o espaço de passagem do sangue. Isso resultará numa menor pressão arterial.

No entanto, pode também ter um efeito exatamente oposto, pois irá promover a libertação de adrenalina, substância que irá provocar o aumento da frequência cardíaca e quantidade de sangue enviado em cada batimento do coração. Assim, nesta situação, a pressão arterial sobe. Nestes casos, se o indivíduo tiver problemas cardíacos, o consumo de maconha poderá potenciar e desencadear acidentes cardiovasculares. Se a dose de maconha for baixa, normalmente o efeito é de aumentar a pressão arterial. Se a dose for alta, pelo contrário, irá induzir uma diminuição.

Relação entre maconha e câncer

Como referimos atrás, nos efeitos da maconha no sistema respiratório, há um grande conjunto de elementos carcinogénicos no fumo da maconha, mais ainda que no tabaco. Um cigarro de maconha equivale a mais de 5 cigarros de tabaco. Além disso, o trago habitual de um cigarro destes é maior, entrando maior quantidade no pulmão, e por fim, estes cigarros não têm geralmente filtro.

(Leia: Câncer – Tratamento, Causas, Fatores de Risco, Sinais e Sintomas e como Diagnosticar).

Como vê, o cigarro de maconha acaba por potenciar o risco de cancro, elevando até esse risco comparativamente com o cigarro de tabaco. E tal como no tabaco, o risco aumenta com o elevar dos números de ano a fumar. Quanto mais anos fumar, maior será o risco de apanhar um cancro devido a esse hábito.

Além de todos os problemas referidos atrás, há ainda mais alguns, relacionados essencialmente com o uso prolongado e crónico da maconha.

- Redução da libido (quando apenas consumido ocasionalmente, a maconha tem o efeito contrário, aumentando a libido);
– Infertilidade (diminuição da mobilidade dos espermatozoides ou até mesmo diminuição da sua produção);
– Impotência;
– Diminuição dos níveis de testosterona;
– Ginecomastia (desenvolvimento anormal das mamas masculinas) (Ler: GINECOMASTIA – Mama Masculina);
– Galactorreia (produção e secreção anormal de leite nos seios);
– Mudanças no ciclo menstrual.

Folhas de Maconha secas

folhas de maconha secas

14. Março 2013 by admin
Categories: Angiologia, Cancerologia (Oncologia), Doenças do sistema respiratório, Doenças neurológicas, Ginecologia e Obstetrícia, Gravidez, Neurologia, Plantas Medicinais, Pneumologia, Psiquiatria | Leave a comment

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Required fields are marked *