Nanotecnologia Aplicada em Implantes Dentários

A nanotecnologia tem vindo a revelar-se uma poderosa ferramenta no desenvolvimento cientifico das mais diversas áreas, entre elas a implantodontia. A integração da nanotecnologia nos procedimentos odontológicos tem vindo a tornar-se mais frequente desde que alguns dos maiores especialistas da área concluíram que esta tecnologia poderia ser utilizada para a obtenção de resultados mais positivos nos tratamentos de substituição dentária por via de implantes dentários.

Mais do que uma simples inovação de auxílio às práticas de implantodontia, a nanotecnologia poderá representar a resposta para todos os contratempos associados às cirurgias de implante dentário, possibilitando assim alcançar as taxas de sucesso mais elevadas de sempre.

De há uns anos para cá o potencial da nanotecnologia enquanto ferramenta auxiliar na produção de implantes dentários de elevada biocompatibilidade tem vindo a ser exaustivamente testado por especialistas dos mais diversos países. Ainda que as investigações conduzidas neste campo sejam muito recentes, existem já fortes indicadores de que nanotecnologia encontra-se prestes a revolucionar o universo da implantodontia, através da correcção de muitas das falhas tecnológicas contidas nos implantes de titânio, que frequentemente se revelam responsáveis pelos casos de insucesso nas cirurgias de implante dentário.

Apesar de, a cada ano que passa, sermos presenteados com novas inovações no ramo da odontologia, nenhuma delas se tem revelado tão promissora quanto a conjugação da nanotecnologia com a implantodontia.

A composição da superfície dos materiais tem um impacto determinante nos resultados obtidos nas cirurgias de implante dentário. Ao interferir com as propriedades dos materiais, a nanotecnologia permite, não só aumentar a superfície activa a nível nano, como também como também alterar a sua condutividade, possibilitando assim afectar a biomecânica do organismo de modo a que todo o processo de cicatrização possa seja activamente acelerado. Recentemente, a nanotecnologia tem sido utilizada no desenvolvimento de novos implantes dentários que apresentam a capacidade de optimizar a formação óssea, o que tem demonstrado exercer um impacto extremamente vantajoso, não só na cirurgia em sim, como também em toda a fase pós cirúrgica.

Principais vantagens

As vantagens que podem ser retiradas dos implantes produzidos com recurso à nanotecnologia são imensas, uma vez que esta é uma técnica que tem como objectivo primordial favorecer o tratamento a todos os níveis, tornando assim este procedimento o mais seguro possível para qualquer tipo de pessoa, independentemente do seu estado de saúde ou faixa etária. Com a utilização desta alternativa extremamente inovadora, cada vez maior será a percentagem da população que se encontrará elegível para uma cirurgia de implante dentário, o que, eventualmente, contribuirá para tornar as placas dentárias removíveis totalmente obsoletas.

Tempo de cicatrização muito mais reduzido

Em casos simples, o tempo de cicatrização para uma cirurgia de implante dentário poderia rondar os 5 meses. Em casos mais complexos, poderia ultrapassar os 8 meses, criando assim situações extremamente inconvenientes para o paciente. Graças à nanotecnologia, o período de cicatrização poderá durar menos de 1 mês, possibilitando assim ao paciente voltar à sua vida regular com a maior brevidade possível. O tempo de cicatrização representa uma das maiores preocupações daqueles que hesitam em recorrer a uma cirurgia de implante dentário. Com a nanotecnologia, isso deixará de ser um problema.

Menores probabilidades de infecção bacteriana

A infecção bacteriana é um dos principais responsáveis pelos casos de insucesso em cirurgias de implante dentário, e encontra-se intimamente ligada ao tempo de cicatrização. Quanto maior o tempo de cicatrização, maiores são as probabilidades de qualquer tipo de infecção vir a ocorrer. Estas infecções são particularmente perigosas para pessoas de idade mais avançada, assim como para aqueles que sofrem de doenças crónicas. Ao serem prevenidas, as probabilidades de sucesso aumentam significativamente, contribuindo assim para tornar este num tratamento extremamente seguro.

Leia Também: Complicações Após Colocação de Implantes Dentários

Maior nível de estabilidade

Ao favorecer uma integração óssea mais eficaz, a nanotecnologia permite ao paciente usufruir de um maior nível de estabilidade. Esta estabilidade garantirá um bom nível de conforto para o paciente, o que facilitará imenso tarefas como a mastigação de qualquer tipo de alimento, até mesmo aqueles mais rijos. A estabilidade é essencial na simulação de uma estrutura dentária natural, o que também contribuirá para aumentar a durabilidade dos implantes, poupando assim muitas chatices e idas ao dentista. Os resultados serão tão perfeitos que o paciente mal notará a diferença entre os implantes dentários e os seus dentes naturais.

Apesar de trazer consigo diversas vantagens, a nanotecnologia também comporta alguns contras. O facto deste tipo de implante ser ainda muito recente no mercado deixa algumas dúvidas relativamente à sua viabilidade a longo prazo. Ainda que, teoricamente, este implante tenha tudo para ser o mais fiável de todos eles, ainda não há dados suficientes para suportar esta teoria. No entanto, as taxas de sucesso retiradas das cirurgias realizadas com recurso a esta tecnologia têm-se revelado extremamente elevadas.

fotos de implantes dentários antes e depoisVeja mais Fotos Aqui.