Pé de Leão – Alquemila (Alchemilla vulgaris)

Originária do Norte da Europa e das regiões montanhosas do sul da Europa, o Pé de Leão, também identificado pelo nome de alquemila (Alchemilla vulgaris), é uma conhecida planta medicinal da família das Rosáceas e apresenta-se sob a forma de uma planta de folhas grandes e espalmadas, com flores muito pequenas, sem pétalas e de cor verde que florescem no fim da primavera e início do verão.

pé de leão, alquemila - Alchemilla vulgaris

Cresce até aos 60 centímetros, é arbustiva tendo um tronco fibroso, podendo espalhar-se até aos 50 centímetros. É uma planta classificada como sendo resistente, desenvolve-se em solos húmidos e que sejam bem drenado, devendo ser semeada na primavera ou no verão. Para que se desenvolvam em toda a sua plenitude têm obrigatoriamente que ter sol direto.

Princípios Ativos

Dos princípios ativos do Pé de Leão fazem parte os ácidos tânicos, o ácido salicílico e diversos ácidos graxos. A planta possui propriedades astringentes, tônicas, anti inflamatórias, anti espasmódicas, sedantes, cicatrizantes, diuréticas, analgésicas, bactericidas e febrífugolas.

Indicações Terapêuticas

O seu uso está indicado para o combate da gota, enxaqueca, conjuntivite, varizes, cistite, anemia, tosse, diarreia, hemorroidas, cólicas menstruais, corrimento vaginal e menopausa.

O factor que deu notoriedade a esta planta é o uso que se lhe dá em doenças femininas, nomeadamente doenças ou alterações do foro ginecológico, por ser um eficaz regulador da menstruação e agir como um diminuidor do fluxo menstrual intenso. Por via da sua acção antiespasmódica e analgésica, os espasmos uterinos são acalmados e, por consequência, regulariza e facilita o ciclo menstrual.

Como medida preventiva, a infusão de Pé de Leão pode ser tomada todos os dias – 40-60g de folhas e raiz triturada por litro de água, deve ingerir-se numa chávena de chá 3 vezes por dia , fria ou quente; as folhas também poderão ser adicionadas a saladas.

Quando se pretendem tratar afecções da garganta, onde a infusão agirá como desinfectante, o modo de preparar a infusão é o indicado acima e poder-se-ão fazer gargarejos duas a três vezes por dia.

Para uso externo, para tratar, por exemplo hemorróidas e feridas, poderão aplicar-se compressas embebidas na infusão ou/e fazerem-se lavagens com a tisana.

O uso do Pé de Leão está desaconselhado para indivíduos com problemas cardíacos, que sofrem de insuficiência renal, com gastrite e hipertensão.