Plantas da Família Rosaceae

A família Rosaceae (rosáceas), pertence a uma vasta família botânica que inclui mais de cento e dez gêneros e cerca de duas mil espécies, muitas delas hibridas. São plantas arbustivas e herbáceas e, por vezes, apresentam espinhos.

Família: Rosaceae Género: Raphiolepsis Espécie: Rhaphiolepis indica (L.) Lindl. ex Ker Gawl.
Família: Rosaceae
Género: Raphiolepsis
Espécie: Rhaphiolepis indica (L.) Lindl. ex Ker Gawl.

As suas folhas apresentam um carácter estipulado e alternado e poderão ser compostas ou simples. Geralmente as suas flores agrupam-se em pseudo cachos ou em inflorescências cimeiras. É também reconhecida pelo nome de rosa-canina, rosa brava, roseira silvestre e rosa-mosqueta.

Características das Rosaceas

As rosaceas possuem geralmente quatro a cinco pétalas podendo estas, por vezes, estarem ausentes, o seu cálice é sinsépalo ou dialisépalo. O androceu poderá ter um a vários estames livres. O receptáculo é formado por um eixo com uma forma ligeiramente côncava ou plana e é onde estão inseridas as pétalas e as sépalas. Por cada lóculo possui um óvulo e o ovário é, na maioria das vezes, sincárpico e ínfero ou apocárpico e súpero.

O seu gineceu é composto por um ou vários carpelos, livres ou soldados. Os frutos das rosaceas, que não se abrem, são formados por carpelos numerosos, no alto de cada um deles pode ver-se um penacho branco e sedoso; podem ser pomos, drupas, folículos, aquénios e, com menos frequência, cápsulas; os frutos apresentam um caráter carnudo ou seco.

É uma planta regular, hemafrodita e é, muitas vezes, apelidada de vistosa. Originária do hemisfério Norte, a rosacea pode ser encontrada um pouco por toda a zona europeia, com mais incidência na Bélgica, Suíça e França. A sua colheita deve ser feita entre o final do mês de Agosto e principio do mês de Setembro.

É então possível encontrar a rosacea na natureza, plantada ou em estado selvagem, em ervanárias e em farmácias. No caso de a planta ser colhida diretamente na natureza os seus frutos devem ser secos para posterior preparação de infusões – o seu sabor é amplamente conotado como sendo bastante agradável.

A preparação do chá feito a partir dos frutos secos das rosaceas é bastante simples: deve juntar a uma chávena de água a ferver duas colheres de chá dos frutos da rosacea cortados em pedacinhos. Antes de coar deixe macerar por dez a quinze minutos.

Propriedades Medicinais

Os seus principais constituintes são a vitamina C, a vitamina B, os flavonóides, minerais pectinas e taninos. É graças à concentração de vitamina C na sua composição que a actuação da rosacea inside sobre o sistema imunológico, fortalecendo-o, com a sua ação anti inflamatória. Assim, é recomendado o uso da planta nas estações mais frias do ano no sentido da prevenção de inflamações na garganta (Leia: Dor de Garganta – Faringite e Amigdalite), constipações e gripes sendo que o seu uso é também indicado para acalmar o catarro e dores reumáticas.

À utilização medicinal da rosacea não está associada qualquer contra indicação.

Frutos

Muitas das frutas utilizadas na alimentação humana são frutos de rosáceas.

Maçã, Amêndoa, Amora-silvestre, Framboesa, Nêspera, Pera, Ameixa, Pêssego, Damasco, Morango, Marmelo, Cereja

Gêneros Rosaceae

Acaena, Adenostoma, Agrimonia, Alchemilla, Amelanchier, Aphanes, Aremonia, Aria, Aruncus, Bencomia, Brachycaulos, Cerocarpus, Chaenomeles, Chamaebatia, Couepia, Chamaebatiaria, Chamaemeles, Chamaemespilus, Chamaerhodos, Cliffortia, Coleogyne, Coluria, Cormus, Cotoneaster, Cowania, Cydonia, Dalibarda, Dichotomanthes, Docynia, Docyniopsis, Dryas, Duchesnea, Eriobotrya, Eriolobus, Exochorda, Fallugia, Filipendula, Fragaria, Geum, Gillenia, Guamatela, Hagenia, Hesperomeles, Heteromeles, Holodiscus, Horkelia, Horkeliella, Ivesia, Kageneckia, Kelseya, Kerria, Leucosidea, Lindleya, Luetkea, Lyonothamnus, Maddenia, Malacomeles, Malus, Margyricarpus, Mespilus, Neillia, Neviusia, Nuttalia, Oemleria, Orthurus, Osteomeles, Pentactina, Peraphyllum, Petrophytum, Photinia, Physocarpus, Polylepis, Potanina, Potentilla, Poterium, Prinsepia, Prunus, Pseudocydonia, Purshia, Pyracantha, Pyrus, Rhaphiolepis, Rhodotypos, Rosa, Rubus, Sanguisorba, Sarcopoterium, Sibbaldi, Sibiraea, Sorbaria, Sorbus, Spenceria, Spiraea, Spiraeanthus, Stephanandra, Taihangia, Tetraglochin, Torminalis, Vauquelinia, Waldsteinia, Xerospiraea.