Sabugueiro – Propriedades Medicinais e Benefícios

O sabugueiro, Sambucus nigra L, é uma planta medicinal da família das Caprifoliaceae (caprifoliáceas). A planta pode ser encontrada um pouco por toda a zona da Europa, sudoeste da Ásia e noroeste de África. É resistente à poda – irá sempre regenerar mesmo que cortada pela base.

Sabugueiro Sambucus nigra

Da composição da planta fazem parte flavonoides, taninos, glicosideos, óleos essencias, é também rico em vitamina C e ácidos múcicos – actuam no organismo humano como anti inflamatórios (Leia: Anti-Inflamatórios – Como Funcionam, Ação e Efeitos Colaterais), diuréticos, expectorantes e sudoríferos.

Benefícios e Propriedades Medicinais

A sua função de planta medicinal cumpre-se no combate à tosse, espirros, catarro, dores dos molares, de cabeça , de ouvidos, nevralgias e inflamação da garganta e laringe (Leia: Perguntas e Respostas sobre Dor de Garganta, sintomas alérgicos e para limpeza da pele. Devido ao alto teor de vitamina B concentrado nas suas bagas tem muito sucesso no combate a inflamações do sistema nervoso. Fomenta também a formação de suor, leite e urina.

Para além dos seus usos medicinais o sabugueiro é também utilizado na gastronomia, nomeadamente em docaria; é usado como repelente de vertebrados; é usado como tintura em tecidos e na produção de vinho.

O sabugueiro é uma árvore (ou arbusto) espontânea, densa, muito ramificada e a sua altura vai dos três aos seis metros e a sua copa apresenta uma forma arredondada. As suas flores são muito brancas e pequenas, reunem-se em grandes corimbos, são actinomórficas, pentâmeras e hermafroditas; também conhecidas por exalarem um perfume dito agradável as flores possuem pequenas quantidades de saponinas, de amigdalina e éter – devem ser colhidas na primavera.

As folhas são compostas, grandes, com cinco a sete folíolos serrados; têm na sua composição ácido cianídrico, glicósido samburigina-amigdalina e benzaldeído. Os ramos do sabugueiro possuem uma medula branca, esponjosa e resinosa. As suas bagas são de cor predominantemente negra ou violeta, apresentam uma forma redonda, e, possuem no seu interior duas sementes ovais. As bagas contêm vitamina A, B, C e D, tânico, óleo essencial, solina, resinas, hidratos de carbono, glicose, albumina, valeriânico e ácidos málico tartárico – devem ser colhidas no final do verão ou no outono quando atingem o estado de maturação (pretas).

Partes Utilizadas

As partes do sabugueiro a serem utilizadas para fins medicinais são as bagas, as flores, as folhas e a casca do tronco.

O extracto da baga do sabugueiro têm propriedades laxantes e o sumo é um poderoso aliado contra as dores nervosas e enxaquecas, purifica o sangue e limpa os rins.

Chá de Sabugueiro

A tisana feita a partir das flores, por propenciar a transpiração, é utilizada contra gripes, anginas e constipações, e, também em casos de varíola, escarlatina (Veja: Fotos de pessoas com Escarlatina), rubéola e sarampo.

As folhas do sabugueiro, depois de amassadas podem ser colocadas diretamente em queimaduras – ajudaram no reprimir da dor.

A tisana preparada a partir das raízes, cascas e folhas é indicada pelo seu efeito diurético e em casos de reumatismo.

A tisana do sabugueiro é preparada se juntar a uma caneca de água a ferver a quantidade equivalente de uma colher de sopa de flores secas ou raízes, cascas e folhas, deixe repousar a mistura durante aproximadamente dez minutos e ingira. A dose diária indicada é de uma chávena. Alerta-se ainda para o facto de o abuso da ingestão da tisana feita a partir das raízes, cascas e folhas do sabugueiro pode provocar problemas de estômago e vômitos.