Tratamento do Aneurisma

O aneurisma é caracterizado por uma dilatação fora do normal e com características especiais de um vaso sanguíneo, resultante do enfraquecimento que as suas paredes têm, seja por motivos de trauma ou doença.

(Saiba ao pormenor o que é um Aneurisma – Causas, Sintomas e Prevenção).

foto de reparacao de aneurisma abdominal

Este problema poderá ocorrer em praticamente todos os vasos sanguíneos do corpo, sendo todas estas situações complicadas de gerir e assustando bastante, porém é também um problema muito comum na população em geral e raramente apresenta algum tipo de sintomas ou complicações graves.

É importante mencionar que o aneurisma trás algum tipo de perigo para o seu organismo apenas se este se romper, resultando em isquemia ou hemorragia, afectando a zona envolvente e podendo assim acarretar outro tipo de danos, caso contrário existem muitos pacientes que vivem durante imensos anos sem obter nenhum tipo de situação complicada, desde que não se dê o rompimento do aneurisma.

Como referido em cima, o aneurisma poderá ocorrer em qualquer vaso sanguíneo em todo o corpo, contudo existem algumas zonas que se tornam mais preocupante pelo tipo de danos que podem causar no caso do rompimento do mesmo. Falamos nomeadamente do aneurisma cerebral e da aorta, sendo que ambos apresentam características diferentes, têm também tratamentos distintos.

Tratamento do Aneurisma

Tendo em consideração tudo o que foi lido até ao momento, é de fácil percepção que cada tipo de aneurisma terá um tratamento adequado, principalmente tendo em conta as zonas envolventes ao mesmo e as complicações que podem ocorrer se algo correr mal.

Aneurisma cerebral

O aneurisma caracteriza-se pela dilatação fora do vulgar de um vaso sanguíneo, com a particularidade que esse vaso sanguíneo está no cérebro, uma das áreas mais delicadas de todo o corpo. Este poderá estar presente desde o momento em que nasce ou surgir devido a uma série de causas diferentes, no entanto o tratamento é essencialmente o mesmo, independentemente da causa para o seu aparecimento.

Depois do diagnóstico estar feito, existem vários tipos de tratamentos possíveis, centrando-se apenas em dois métodos mais comuns que visam o tratamento de reparação da veia propriamente dita, para que não haja nenhum tipo de complicações ou evolução do problema.

Existem duas formas de tratar o aneurisma cerebral:

– a clipagem é provavelmente o método mais comum, sendo que este método é realizado durante a cirurgia ao cérebro, nomeadamente uma craniotomania, isto é uma cirurgia de crânio aberto que funcionará como o método mais direto para chegar ao objetivo final.

– outro método é o reparo endovascular, sendo que muitas vezes é usado como bobina, sendo este muito menos invasivo do que o mencionado antes, porém serve apenas para tratar alguns dos casos.

Mesmo que não haja uma emergência, ou seja, que o aneurisma não rompa, muitos médicos podem aconselhar o tratamento inicial, em forma de prevenção, para que não haja uma posterior rutura que se mostre fatal. Contudo, nem todos os aneurismas têm a necessidade de um tratamento, principalmente os que têm menos de 3mm, pois as probabilidades destes se romperem é diminuta.

Os pacientes devem consultar o médico e em conjunto com este decidirem se é seguro fazer a cirurgia, optando por bloquear o mesmo antes que rompa, ou então optar por outro tipo de tratamento, mais conservador e de prevenção.

Assim, no caso da cirurgia não ser uma solução viável ou a mais indicada para este caso, o tratamento indicado poderá consistir no repouso total ou a restrição a algumas atividades mais emocionantes e stressantes, evitar ao máximo a ingestão de drogas para evitar possíveis convulsões e ainda a toma de medicamentos que têm como objetivo controlar a pressão arterial e controlar as dores de cabeça.

Depois do aneurisma cerebral ser tratado, a grande maioria dos especialistas aconselham sempre algumas medidas preventivas para evitar os derrames que podem acontecer com os espasmos dos vasosa sanguíneos, seja a inclusão de líquidos intravenosos ou medicação específica para provocar a elevação da pressão arterial (hipertensão).

Aneurisma da Aorta

Tal como acontece no aneurisma cerebral, o aneurisma da aorta consiste na dilatação permanente e fora do normal de uma região da aorta, aquela que é a maior artéria de todo o organismo.

A aorta está dividida em aorta abdominal e torácica, sendo que o aneurisma da aorta abdominal é o mais comum destes. No que diz respeito aos sintomas do mesmo, depende diretamente da zona da aorta que foi afetada, sendo que no caso do aneurisma da aorta abdominal os sintomas são praticamente inexistentes, ocorrendo apenas em alguns casos uma dor intensa ou constante na região lombar, já o aneurisma da aorta torácica poderá apresentar sintomas dependendo da zona afetada, isto é, no caso de afetar diretamente a zona da garganta, o paciente poderá ter alguma dificuldade em engolir ou sofrer mesmo com a rouquidão.

No que diz respeito ao tratamento adequado para cada uma das situações, existem semelhanças e diferenças, sendo que é da responsabilidade do médico aconselhar aquela que melhor se adaptar ao momento e à própria evolução da doença em si.

Aneurisma da Aorta Abdominal

Na maioria dos casos em que os pacientes tiverem uma hemorragia interna, resultante do rompimento de um aneurisma da aorta abdominal, os pacientes são submetidos a uma cirurgia aberta para o tratamento adequado.

No caso do aneurisma ter dimensões realmente pequenas, o médico poderá decidir em conjunto com o paciente se a cirurgia é o caminho certo, dado o risco a que este poderá estar sujeito, podendo assim o paciente recorrer apenas a um exame anual para verificar e acompanhar a evolução do aneurisma.

A cirurgia é o tratamento mais indicado, mas apenas para aneurismas maiores que 5,5 cm de diâmetro, ou enquanto alguns casos de crescimento demasiado rápido. Já a cirurgia poderá ter dois tipos de abordagens, nomeadamente o tradicional em que é feito um corte na zona abdominal do paciente e onde a zona afetada pelo aneurisma é substituída por um enxerto de material sintético.

Por outro lado, poderá também ser feito um enxerto de stent endovascular, ou seja, é feito um grande corte na zona abdominal do paciente para o tratamento mais rápido, sendo que raramente este é o método usado para um aneurisma hemorrágico.

Saiba mais sobre o Aneurisma da Aorta Abdominal.

Aneurisma da Aorta Torácica

No que diz respeito ao tratamento do aneurisma da aorta torácica, este depende exclusivamente da localização do mesmo, sendo que existem três partes desta que devem ser conhecidas e analisadas, nomeadamente: a aorta ascendente, que vai até à cabeça, o arco aórtico, que é essencialmente a região do meio que é curva e ainda a aorta descendente, que vai até aos pés.

No que diz respeito ao tratamento, este é igualmente distinto dependendo da zona afectada, assim, no caso do aneurisma se encontrar na aorta ascendente ou no arco aórtico, os médicos aconselham a cirurgia para a substituição da zona afectada, principalmente se o aneurisma tiver mais de 5,6 centímetros de diâmetro, sendo esta substituída por um enxerto de plástico ou tecido, no entanto é uma cirurgia bastante complexa.

Já no caso do paciente apresentar um aneurisma da aorta torácica descendente, este irá avançar para uma cirurgia onde a zona do aneurisma, desde que este tenha mais de 6 centímetros de diâmetro, é substituída por um excerto de tecido, porém em alguns casos os médicos especialistas aconselham a proceder ao implante de fixadores, chamados normalmente de stents, ou seja um pequeno tubo plástico ou metálico que tem como função manter a artéria aberta, não sendo necessário recorrer à cirurgia para tal procedimento.