Varizes – Causas, Tratamento, Fatores de Risco, Sintomas e Complicações

Um dos problemas que mais preocupam as mulheres, especialmente a nível estético, são as varizes (veias varicosas). As varizes são veias dilatadas e torcidas, por vezes mesmo dolorosas, que surgem geralmente nas pernas. As varizes surgem devido à acumulação anormal de sangue, causado por problemas de má circulação.

As varizes têm a tendência de piorar com o tempo, sendo por isso natural que a maioria das pessoas afetadas por esta doença esteja já na meia-idade ou com idades mais avançadas, e preferencialmente nas mulheres. No entanto, as varizes podem surgir bem mais cedo.

Existem muitos tipos de varizes consoante a sua localização, mas neste artigo iremos abordar apenas as veias varicosas (varizes nas pernas), as várias causas para este problema, os sintomas, como diagnosticar, e ainda, que tratamento fazer para minimizar o desconforto e a natureza inestética das varizes.

Causas das varizes

Ao contrário das artérias, onde o sangue circula impulsionado pelo batimento do coração, já nas veias o processo é diferente. O coração irá sugar o sangue das veias, sendo um processo onde este líquido tem menor velocidade e pressão. Por isso, as veias necessitam de ter válvulas que se fechem depois do sangue passar, de forma que este não retorne.

No caso das varizes, estamos a falar de veias cujas válvulas não funcionam corretamente, o que provoca que o sangue se acumule nestas. Essa acumulação irá originar que a veia se alargue, de forma a poder conter uma maior quantidade de sangue. Apesar de poder ocorrer em todo o corpo, é mais comum acontecer nas pernas, devido ao facto de serem os membros mais longe do coração, e nos quais o sangue necessita de ir em sentido contrário ao da força da gravidade.

Existem diversas causas para o aparecimento e desenvolvimento das varizes: a gravidez, a menopausa, uso de anticoncepcionais, a hereditariedade, envelhecimento, tromboflebite e válvulas defeituosas congénitas.

Além disso, há outros fatores de risco, como a obesidade (aumento da pressão na zona abdominal), malformações arteriovenosas, e estar longos períodos em pé, que podem aumentar as chances de ocorrer varizes, ou então, agravar uma condição já existente.

As varizes podem também ser causadas por níveis elevados de homocisteína no organismo, que degradam e inibem a formação dos três principais componentes estruturais das artérias, o colágeno (colagénio), a elastina e as proteoglicanas. Simplificando, a homocisteína é um “corrosivo” das proteínas de vida longa, ou seja, do colágeno, elastina e fibrilina (essencial na formação de fibras elásticas do tecido conjuntivo).

Leia Também  Oleato de Etanolamina - O seu uso na Escleroterapia

Fatores de risco para o desenvolvimento de varizes

Os factores mais importantes que conduzem ao desenvolvimento de varizes incluem: Tabagismo; Sedentarismo (movimentar as pernas é de extrema importância para bombear o sangue das veias); hereditariedade (Genética); ficar em pé ou sentado com as pernas cruzadas ou curvadas por tempo prolongado; o aumento da idade; Pílulas anticoncepcionais e reposição hormonal; excesso de peso; a existência de coágulos venosos profundos; gestações múltiplas; Sexo (as mulheres são mais propensas a desenvolver varizes que os homens); Temperatura (a exposição ao calor pode provocar dilatação das veias. Portanto, muito cuidado com o excesso de exposição ao calor do sol, das saunas, etc).

Praticar pouca atividade física, ter a pressão alta (Hipertensão) e a obesidade também estão relacionados com a presença de veias varicosas nas mulheres.

Classificação das Varizes

Podemos dividir as veias varicosas em 3 classificações consoante forem as suas causas. As causas das veias varicosas podem então ser: primárias, secundárias ou congênitas.

Primárias

As varizes de causa primária desenvolvem-se como resultado de uma fraqueza inerente na parede da veia. Estas podem ter um fator hereditário e muitas vezes ocorrem em vários membros da mesma família.

Secundárias

As varizes que se desenvolvem na gravidez, menopausa, ou devido a trombose venosa profunda são de causa secundária.

Congênitas

As varizes congênitas surgem devido a distúrbios no desenvolvimento natural do sistema venoso, e geralmente, fazem parte de uma malformação vascular de um membro, presente no nascimento.

Sintomas das varizes

Apesar de o principal sintoma estar relacionado com a parte mais visível deste problema, as veias dilatadas e retorcidas, existem também outros sinais provocados pelo desenvolvimento das varizes. De seguida deixamos o quadro completo de sintomas provocados pelo aparecimento das varizes.

– Veias dilatadas e retorcidas;
– Pernas inchadas;
– Aumento de peso nas pernas;
– Dores nas pernas;
– Algum inchaço nos tornozelos;
– Descoloração nos tornozelos;
– Feridas na pele circundante ao tornozelo (em casos mais avançados e graves).

Como diagnosticar as varizes

Geralmente, basta o médico observar as veias das pernas enquanto a paciente está de pé ou com as suas pernas suspensas, para fazer o diagnóstico. Contudo, de forma a despistar outros possíveis problemas, por vezes o médico pode pedir ao paciente que realize um ultrassom duplex das extremidades. Com este exame, pode observar-se o fluxo do sangue, permitindo saber se há ou não algum problema adicional.

Complicações

Quando ignoradas e não tratadas as varizes podem dar origem ao desenvolvimento de algumas complicações como: Eczema, Dermatite, Flebite e trombose (coágulo), Varicoflebite, Pigmentação e escurecimento da pele, Hemorragias e Úlceras.

Tratamento

O tratamento para as varizes pode ser dividido em dois grupos. No primeiro grupo, temos diversas medidas de prevenção, que tanto podem prevenir o aparecimento de novas varizes, como minimizar e aliviar o desconforto provocado pelas varizes já existentes.

Leia Também  Fumar Aumenta o Risco de Dores Crônicas

Aqui incluímos as meias de descanso ou meias de compressão, para serem usadas durante a gravidez ou em períodos em que a pessoa tenha de ficar muito tempo em pé; elevar as pernas durante os períodos de descanso, e ainda; ter uma dieta rica em Alimentos que Ajudem a Melhorar a Circulação Sanguínea.

No segundo grupo temos os tratamentos cirúrgicos e não cirúrgicos, que têm como objetivo reduzir o número de varizes nas pernas. Geralmente, estes tratamentos são usados em pacientes que têm feridas ou úlceras nas pernas, causadas por uma circulação de sangue deficiente, dores frequentes e sensação de peso ou de cansaço constante nas pernas, e em pacientes cujas pernas tenham demasiadas varizes. Os vários tratamentos possíveis são:

Cirurgia vascular (tratamento cirúrgico de remoção de varizes);
Escleroterapia;
– Ablação endovenosa por radiofrequência;
– Ablação a laser.

Deverá dirigir-se a um médico quando:
– Sentir dor nas varizes;
– Quando os sintomas das varizes não aliviarem após algum tempo a realizar o tratamento indicado no primeiro grupo;
– Aparecimento súbito de inchado, dores ou úlceras nas pernas.

Tipos de Varizes

Varizes Sublinguais

O tipo mais comum de varicosidade oral é a variz sublingual. As varizes sublinguais apresentam-se, normalmente, como múltiplas bolhas papulares ou elevadas, purpúreo azuladas na borda ventrolateral da língua. As lesões, normalmente são assintomáticas, exceto em raras ocasiões, quando ocorre trombose secundária.

Varizes Esofágicas

As varizes esofágicas são dilatações venosas patológicas na submucosa do esófago, que se produzem normalmente em pacientes com hipertensão portal.  O problema das varizes esofágicas ocorre quando estas causam sangramento gastrointestinal. As hemorragias gastrointestinais provocadas por estas varizes quando ocorrem são potencialmente fatais.

De uma forma resumida, as condições que podem causar varizes esofágicas são: cirrose; vírus da hepatite; esteatohepatite; cirrose biliar primária e secundária; hepatotoxicidade, também chamada de doença hepática tóxica induzida por drogas; toxinas ambientais; esquistossomose ou bilharzíase; hepatite auto-imune; deficiência de alfa-1 antitripsina; hemocromatose; doença de Wilson ou degeneração hepatolenticular; Síndrome de Budd-Chiari; galactosemia; glicogenose.

Varizes Gástricas

As varizes gástricas são veias dilatadas que se desenvolvem no estômago, e podem ser mortais devido á hemorragia gastrointestinal por elas causada.

Varizes Intestinais

As varizes intestinais são veias dilatadas na submucosa do intestino. Um tratamento inclui: “shunt” (desvio) portossistêmico intra-hepático transjugular – TIPS.

Varizes Escrotais / Bolsa Testicular

As varizes escrotais, também conhecidas como varicocele são um alargamento das veias ao longo do cordão que segura os testículos do homem, desencadeado quando as válvulas existentes dentro das veias ao longo do cordão espermático impedem que o sangue circule corretamente, levando ao inchaço e alargamento das veias.

Leia Também  Dieta para Varizes (Alimentação adequada para veias varicosas)

Varizes Vulvares

As veias varicosas na área vulvar e perivulvar são vistas em 4% das mulheres. A maioria delas são secundárias á gravidez e geralmente regridem espontaneamente. As varizes vulvares são bastante raras em mulheres que não estão grávidas. Quando presentes, podem ser encontradas isoladamente, associadas com varizes nas pernas ou relacionadas com malformações venosas dos grandes lábios, na área do clitóris e vagina.

Em alguns casos, as varizes vulvares são vistas como parte da chamada “síndrome de congestão pélvica.” Clinicamente, podem apresentar-se como pequenas saliências isoladas, principalmente nos grandes lábios, ou em grandes massas, envolvendo a vulva e mesmo a área perivulvar.

O tratamento de escolha, no caso de ser durante a gravidez, é conservador e sintomático. Patologistas cirúrgicos precisam estar cientes da existência de varizes vulvares e sua possível presença na biópsia espécimes.

Varizes Pélvicas

Na maioria dos casos são uma complicação tardia da gravidez. Podem ser classificadas como primárias, quando ocorrem sem qualquer patologia subjacente e são responsáveis ​​por causar a síndrome de congestão pélvica e dor pélvica crônica (DPC).

Ou secundárias, quando ocorrem devido a  algumas patologias orgânicas subjacentes, tais como a endometriose, doença inflamatória pélvica (DIP), leiomioma, tumor pélvico. Estas geralmente não causam dor. A gravidez e o período pós-parto podem agravar este tipo de varizes.

Varizes Vesicais (Varizes na Bexiga)

As varizes vesicais são muito raras e quando se desenvolvem normalmente estão associadas com a gravidez, hipertensão portal, fibrose retroperitoneal, esquistossomose, trombose na veia ilíaca e hematúria.

Varizes Retais

A variz anorretal ou retal refere-se à dilatação colateral dos vasos da submucosa devido ao refluxo nas veias do reto (intestino reto). Normalmente, isso ocorre devido à hipertensão portal, que desvia o sangue venoso do sistema portal através da anastomose porto-cava (anastomose sistémica portal e cava do sistema portal) para o sistema venoso sistémico.

Isto também pode ocorrer no esófago, causando varizes esofágicas, e ao nível do umbigo, causando cabeça-de-medusa (caput medusas),veias abdominais dilatadas em volta do umbigo que surgem em algumas doenças, como a cirrose hepática. 44% a 78% dos pacientes com hipertensão portal desenvolvem varizes anorretais.

Os termos varizes retais e hemorroidas são muitas vezes usados ​​como sinônimos, mas não está correto. As hemorroidas ocorrem devido ao prolapso do plexo venoso retal e não são mais comuns em pacientes com hipertensão portal que aqueles que não sofrem dessa patologia. Ou seja, as varizes retais só são encontradas em pacientes com hipertensão portal e são mais comuns em doenças como a cirrose por exemplo.

Foto de Varizes Antes e Depois

Procura mais Informações sobre Varizes?

loading...

04. Outubro 2013 by admin

Um Comentário no Forum

  1. sou uma mulher de 36 anos, tenho 3 filhos, passo por uma sangramento anal já a 8 anos, já fui ao médico e me disse que tenho hemorroidas, mas que o sangramento não é só vem só das hemrróidas . mas ainda não consegui fazer a colonoscopia, carrego peso, e trabalho muitas horas em pé, e tenho sangramento constante todas as vezes que vou ao banheiro. é possível que seja varizes intestinais? só quero saber se existe outro tipo de exame ,além de colonoscopia para diagnosticar as varizes intestinais? e isso é grave? obrigado pela atenção.

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Required fields are marked *